Comentários da Lição 8 (1ºTri/2015)
21/02/2015
Comentários da Lição 9 (1ºTri/2015)
28/02/2015

Meditação de Pôr do Sol de 27/02/2015 por Suzana B. Ribas

 

NA OBEDIÊNCIA: DEUS FAZ ACONTECER O IMPOSSÍVEL

“Seja realmente obediente ao Senhor nosso Deus, em tudo o que Ele ordena, em Seus Mandamentos e leis. Somente se você estiver fazendo o que é reto e bom aos olhos do Senhor, é que tudo irá bem para você.” Deuteronômio 6: 17-18

Desde criança tinha prazer em brincar com as minhas habilidades corporais. Isso foi um tremendo
estímulo para focar minha escolha profissional na área da Educação Física, quando com 18 anos ingressei
na Faculdade de Educação Física da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. Já no vestibular tive a
primeira experiência de fé.

Ao me inscrever para o vestibular, fui informada de que a última prova do vestibular seria na
sexta-feira, às 19h30. Recorri aos responsáveis pelos horários, mas recebia apenas respostas irônicas.
Então, iniciei um plano de oração para todas as madrugadas. Por indicação da minha mãezinha procurei
também o Dr. Igo Losso, membro da igreja Adventista Central de Curitiba. Na época ele era Deputado
Federal e expliquei a situação, mantendo minhas orações matutinas.

A semana de provas iniciou e mesmo sem nenhuma resposta, estava confiante. Na penúltima
prova, entrou na sala o mesmo professor que havia me tratado ironicamente dias antes e passou um recado
dizendo que “por motivos de força maior” o horário da próxima prova havia sido antecipado para às 18h30.
Realizei a prova e como estava em horário de verão, ao concluir, as 20h00, ainda o sol brilhava. Fui para casa
e realizamos o culto do pôr do sol de Sábado, louvando à Deus pela vitória.

Fui aprovada, mas as provas de fé continuaram. Aquele mesmo professor que me ironizou, iniciou
meu primeiro ano com a disciplina de anatomia. No quarto bimestre, ele marcou a última prova na sexta–
feira às 20h00. Sendo obediente a Deus não fui realizar a prova e preenchi um requerimento na secretaria
da faculdade. O mesmo foi aceito, seria numa quinta-feira de manhã, porém teria que realizar uma prova
escrita e oral de toda a matéria do ano. Isso significaria estudar o livro de anatomia inteiro em apenas 15
dias. Como?! Diante deste desafio, arrazoei com o Senhor da seguinte forma: “Senhor, estou nesta situação
não porque deixei de estudar ou porque não dei importância às minhas responsabilidades estudantis,
faltando às aulas. Estou passando por isso por honra e glória ao Seu Nome! Eu não tenho tempo hábil de
estudar os conteúdos do ano todo e proponho o seguinte: vou estudar somente sobre os OSSOS. Peço-lhe
que me ajude a gravar todos os detalhes referentes a eles.” Assim aconteceu.

No dia da prova, orei cedinho e fui confiante para a faculdade. Ao chegar à sala onde ficavam os
cadáveres de estudo, o professor estava atrás de uma mesa longa e estreita, com um esqueleto todo
desmontado e os ossos espalhados aleatoriamente sobre ela. Arrepiei-me toda e do fundo do meu coração
exclamei: “Senhor Jesus como és Maravilhoso!” O professor olhou para mim de forma irônica e disse: “Esta
é a sua prova, monte o esqueleto.” E eu, com muita força e convicção iniciei dizendo: “Mestre, Deus é
maravilhoso! Poderíamos ter em nosso corpo sistemas orgânicos, nervosos e musculares perfeitos, mas se
não tivéssemos o sistema locomotor seríamos como bonecos moles!” Realizei a prova tranquila. Montei o
esqueleto detalhadamente sem titubear com todos os nomes científicos. E por fim, ele nem propôs a prova
escrita! Venci com Jesus.

Ao concluir a graduação, este professor me abordou, pôs a mão sobre a minha cabeça e me disse:
“Que o Deus que você me ensinou a ver em você a abençoe em sua vida profissional. Nunca havia visto uma
fé como a sua.”

Deus honra a quem O honra. Ame-O, seja obediente e prove a Deus, pois o impossível a Ele pertence!

Suzana Bastos Ribas (61)
Frequenta a igreja do IASP desde 1990 quando seus filhos vieram estudar no colégio. Foi
professora de Educação Física para o ensino médio e para a educação infantil. Foi professora de
várias classes dos infantis, dos jovens e auxiliou na criação da classe dos Adolescentes onde
permanece até o momento. Costuma dizer que o IASP é o seu lugar de paz, onde sente a
presença do Senhor em cada detalhe e em todos os espaços. É o “Colégio do Meu coração”, diz ela.

Os comentários estão encerrados.