Meditação de Pôr do Sol 30/08/2019 por Ernesto Bussacarini
30/08/2019
Meditação diária de 01/09/2019 por Flávio Reti – Luiz Waldvogel
01/09/2019

Meditação diária de 31/08/2019 por Flávio Reti – Dilma Vana Roussef

31 de agosto

Deuteronômio 30:19 …escolhe, pois, a vida para que vivas, tu e a tua descendência”

Dilma Vana Roussef

Ela nasceu em Belo Horizonte em 1947 e nem é preciso falar, ela chegou à presidência do Brasil em 2011, mas foi afastada pelo processo de impeachment em 2016. Veio de uma família de classe média, na juventude já se interessou pelo socialismo e após o Golpe Militar de 1964, ela se meteu na luta armada de um movimento esquerdista denominado Colina (Comando de Libertação Nacional) que depois mudou de nome para VAR-Palmares, (Vanguarda Armada Revolucionária Palmares) para lutar contra o regime militar. Ficou 3 anos presa, onde sofreu torturas no antigo DOPS. Saiu da cadeia e foi tentar reconstruir a vida no Rio do Sul onde se juntou com Carlos Araújo com quem conviveu por 30 anos, mas sempre militando em política e trabalhando em serviços públicos. Era filha de um advogado búlgaro que se naturalizou brasileiro, Pedro Roussef e de mãe brasileira. Seu pai já havia sido afiliado do partido comunista na Bulgária. Terminou o ensino médio com as ideias de luta armada e conheceu Claudio Galeno de Magalhães Linhares, com quem se casou apenas no civil. Despachada e com capacidade de liderança atuou com os sindicatos, deu aulas de marxismo e cuidou de um jornal (Piquete) além de aprender a manusear armas e enfrentar a polícia. No auge da luta, Dilma e Galeno dormiam cada dia em local diferente, não podiam ficar no apartamento porque a polícia já havia invadido em busca de documentos incriminatórios. Fugiram para Belo Horizonte, depois para o Rio, mas a família dela não tinha ideia do grau de perigo em que ela se meteu. No Rio, o casal ficou na casa de uma tia que nada suspeitou das atividades deles, pensava que estavam de férias, e depois foram para um apartamento e depois ele foi para o Rio Grande do Sul e ela ficou no Rio ajudando no movimento, transportando armas e dinheiro. Foi lá que ela conheceu o advogado Carlos Araújo, gaúcho, com quem se casou depois que ela se separou de Galeno. Vanguarda Popular Revolucionária, Vanguarda Armada Revolucionaria Palmares, Operação Bandeirante esse era o ambiente frequentado por Dilma Roussef. O promotor de justiça que denunciou a organização rotulou Dilma como “a Joana D’arc da subversão por chefiar greves e assessorar assaltos a bancos”. Mesmo dispondo de muito dinheiro, os membros do grupo brigavam entre si e Dilma acabou ficando em São Paulo responsável por guardar as armas da organização. Ela morou numa pensão simples, na zona leste de São Paulo, só para esconder debaixo da cama o arsenal que o grupo usava. Os militantes foram sendo presos um a um até que chegou a vez de Dilma que foi apanhada carregando uma arma. Foi torturada durante 22 dias com palmatória, socos, pau de arara e choques elétricos. Passado o período militar ela foi anistiada e ainda passou a receber indenização do governo. O resto da história você já conhece, ela se filiou ao PT e acabou sendo eleita presidente.

O que me vem à mente nesse momento é a maneira que ela escolheu para lutar. Contra o governo, contra a polícia, contra o Estado de direito e pagou o preço das suas escolhas. Essa é a verdade: Tudo tem seu preço na vida, por isso fazer escolhas acertadas é a grande arte da vida. Há quem escolhe o céu e há quem escolhe o inferno. O que você escolhe?

Os comentários estão encerrados.