Novo Encontro – Hoje às 19h
28/06/2020
Meditação diária de 30/06/2020 por Flávio Reti – Lata
30/06/2020

Meditação diária de 29/06/2020 por Flávio Reti – Laser

29 de junho

Salmos 8:3,4  “Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste, que é o homem para que te lembres dele?”

Laser

Laser não é a mesma coisa que Lazer. Enquanto Lazer é descanso, folga, distração, Laser é uma sigla em Inglês cujo significado é (Light amplification by stimulated emission of radiation) amplificação de luz por emissão estimulada de radiação. É a produção de uma luz diferente e com características especiais. A pronúncia da sigla Laser é lêiser. As experiências com laser vêm desde Albert Einstein que em 1905 chamou esse tipo de energia de “quanta de luz e posteriormente outros cientistas passaram a chamar de fótons. Compreender como é produzido e como se comporta o laser não é assunto para leigos, porque está inserido na matéria de mecânica quântica. Uma vez conhecido o laser e suas propriedades, ele é hoje utilizado em inúmeras aplicações: na área médica em cirurgias, na fisioterapia como anti-inflamatório e analgésico, na indústria para cortar metais e na produção de peças termoplásticas, no campo militar como miras a laser, arma de energia dirigida e inclusive dentro de nossas próprias casas nos aparelhos leitores de DVD, na engenharia para medir distâncias, nas ferramentas como nível e prumo, nas comunicações por fibra ótica, no comércio como leitor de código de barras, nas canetas de apontamento para os palestrantes nas suas apresentações. Como se pode ver, o laser está presente na vida em muitas circunstâncias e muito útil, embora tenha também o lado perigoso, como apontar para os olhos pode cegar uma pessoa. Apontado para a pele pode queimar. Recomenda-se usar protetores quando tiver que manipular aparelhos que utilizam laser, porque inclusive um feixe de laser pode atear fogo em materiais diversos. Agora pense um pouquinho: O laser está aí presente em quase tudo na vida, nós utilizamos diariamente, manipulamos, e praticamente nada entendemos sobre ele. Se tão próximo dele nada sabemos sobre ele, como, então, vamos querer, ousar, entender os mistérios da vida, especialmente os mistérios da vida eterna que Jesus prometeu? Se o rei Davi, um homem erudito, líder de um povo, olhando para si entendeu que era um verme, segundo ele mesmo disse no Salmo 22:6. “Mas eu sou verme e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo”, como ousaremos nós querer entender a mente de Deus? Acho que Deus está cheio de motivos para rir de nós, e embora não diga, ele nos vê como simples vermes rastejando pela vida e querendo ser importante. A gente se cobre de orgulho, subimos em cima de um tijolo e já começamos a fazer discurso. Nosso comportamento e nosso discurso seriam mais adequados se clamássemos como aquele homem que orava no templo: “Senhor, tem misericórdia de mim, pecador” (Lucas 18:13).

Os comentários estão encerrados.