Meditação diária de 28/01/2020 por Flávio Reti – A Aspirina
28/01/2020
Meditação diária de 30/01/2020 por Flávio Reti – O Avião
30/01/2020

Meditação diária de 29/01/2020 por Flávio Reti – O Automóvel

29 de janeiro

Mateus 6:19  “Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem consomem e onde os ladrões minam e roubam”

O Automóvel

O automóvel como você o conhece hoje está bem longe de quando foi inventado. Auto que dizer próprio e móvel que se move, logo automóvel quer dizer que se move por si próprio. Na história do automóvel não determinamos um inventor, mas vários que vão reinventando e adaptando, evoluindo até chegar no que conhecemos hoje, o maior sonho de consumo no seio da população de qualquer país. Pode-se dizer que o início do automóvel se deu em 1769, quando se adaptou um motor a vapor (que antes só era usado estacionário nas gráficas, nas bombas d’agua, nos moinhos) em algo móvel como barcos, a locomotiva e no que seria o automóvel para transporte das pessoas. Quase 50 anos depois, em 1807, é que surgiu o primeiro carro com motor a combustão interna de um gás inflamável como combustível e mais 80 anos depois, 1885, para se chegar ao uso da gasolina. Vários mecânicos e engenheiros vinham fazendo experiências com os motores a combustão na tentativa de modernizar o carro, entre eles o alemão Karl Benz, Siegfried Markus de Viena, Richard Trevithick, o belga Étienne LenoirGottlieb Daimler, e outros terminando com Henry Ford com seu modelo T nos Estados Unidos. As melhorias foram surgindo aos poucos, como a direção circular, o sistema de freio de alavanca, faróis, espelhos retrovisores, assentos estofados, rodas de madeira recobertas com borracha e depois com pneu cheio de ar. Inventado o carro e o motor, o restante era acessório. Para se ter uma ideia, a Inglaterra emitiu uma lei que para um carro circular pelas ruas da cidade, um homem deveria ir à frente dele acenando uma bandeira vermelha e soprando uma buzina que ainda não fazia parte do carro. Mas o ano 1886 é considerado o ano do nascimento do automóvel porque nesse ano o inventor alemão Karl Benz patenteou o Motorwagen de sua invenção. Hoje, apesar de termos carros luxuosos, competitivos, de várias marcas e todos muito excelentes, com uma tecnologia admirável da injeção eletrônica, a febre está se voltando para o carro elétrico que já estão circulando pelas ruas das grandes capitais. O Japão saiu na frente com um carro híbrido e outros países vêm acompanhando melhorias no carro elétrico que já é uma realidade. A discução agora se volta para a economia dos países produtores de petróleo que se realmente a tecnologia mudar por completo quem sobrevive do petróleo estará em maus lencóis. É uma história fascinante, mas por trás dela eu tenho um questionamento: Se você reparou, a humanidade nunca esteve contente e satisfeita com o carro e vem mudando e melhorando a cada instante. Com a própria pessoa não se vê esse afã de melhorar. A maioria da população nasce, cresce, morre e não passa disso. Se crescem nalguma coisa é em conquistas para esta vida. Pouco se preocupam com a vida eterna porvir. A maioria da poplação faz pouco das promessas de Jesus de que ele iria preparar um lugar e voltaria para nos buscar. Ao invés de preocupação com a modernização do carro, a tônica deveria ser com nosso crescimento espiritual.

Os comentários estão encerrados.