Meditação diária de 27/02/2020 por Flávio Reti – A Calculadora
27/02/2020
Meditação diária de 29/02/2020 por Flávio Reti – Cama Hospitalar
29/02/2020

Meditação diária de 28/02/2020 por Flávio Reti – O Calendário

28 de fevereiro

Salmos 90:9  “Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação, acabam-se nossos anos como um suspiro”

O Calendário

Possivelmente você já ouviu falar em calendário Juliano e calendário Gregoriano. O calendário Juliano foi criado pelo imperador romano Júlio Cesar, no ano 46 antes de Cristo e o calendário Gregoriano foi criado pelo papa Gregório XIII no ano 1582, porque nessa data o império Romano não existia mais e não fazia sentido seguir algo criado antes de Cristo e sendo a Igreja católica uma autoridade aceita por todos os governos da época de 1500, foi fácil a implantação do calendário gregoriano que nós seguimos até hoje. O papa emitiu o calendário, mas na verdade foi um monge chamado Dionísio Exíguo quem inventou o atual calendário, ele se tornou oficial pela força política do papa. Um calendário nada mais é do que um agrupamento de dias e meses feito para satisfazer as necessidades religiosas primeiramente e depois as civis. Ele é igual para todos os países, mas marcado com os dias especiais de cada país. O nome vem do latim “calendarium” cujo significado é livro de registro, e deriva de “calendae” que era o primeiro dia de cada mês romano. Nosso calendário é o solar, com vinte e quatro horas, o tempo que a terra demora para dar uma volta em torno do sol, digo isso porque existe nalguns países o calendário lunar com o mês lunar de 29 dias. Quando nosso calendário foi criado, derivado da palavra calendae, que era o primeiro dia de cada mês, os gregos não tinham calendas, daí os romanos criaram uma piadinha para burlar os gregos dizendo “Ad calendas graecas” (para as calendas gregas) referindo-se a alguma coisa que jamais iria acontecer. Sabe-se também que Dionísio cometeu um erro ao calcular os anos e de acordo com a história confirmada, Cristo não nasceu no ano zero, mas quatro anos antes, porque a história registra que Herodes não morreu antes de Cristo nascer segundo o calendário de Dionísio. E se Herodes perseguiu Jesus aos dois anos, ele estava vivo quando Cristo nasceu, segundo o registro de Mateus 2:16). Entenda que essa discussão fica lá entre os eruditos e com os pesquisadores da história. Ela não altera em nada o fato de que Cristo realmente nasceu e também nada diminui da nossa fé. Podemos confiar nas palavras da bíblia, embora o criador do nosso calendário tenha se equivocado ao determinar a separação do calendário juliano para o gregoriano no ano zero. Céticos, querendo desmerecer a palavra de Deus tentam jogar a história contra o relato bíblico, mas sabemos comprovadamente que Dionísio errou nos seus cálculos. Nosso calendário contém um erro irreparável até hoje. Mas no calendário de Deus, os eventos futuros já estão definidos e sem probabilidade de erros. Jesus em breve voltará!

Os comentários estão encerrados.