Nova Série – A SEGUNDA ONDA!
27/12/2020
Meditação diária de 28/12/2020 por Flávio Reti – Chuveiro
28/12/2020

Meditação diária de 27/12/2020 por Flávio Reti – Aerogerador

27 de dezembro

II Pedro 3:12  “Aguardando e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo, se dissolverão e os elementos ardendo se fundirão”

Aerogerador

Quem viaja pelo estado do Ceará, especialmente pelas cidades que margeiam as praias, vai se encantar com tantos aerogeradores que parecem uma plantação. Cidades inteiras estão sendo servidas pelos aerogeradores evitando os custos de linhas de transmissão de energia. Um aerogerador é a evolução dos antigos cata-ventos para converter a energia dos ventos em energia elétrica. É coisa de poucos anos e vem se popularizando rapidamente por ser uma fonte renovável e não poluente, embora o uso dessa fonte de energia ainda seja muito minúscula em relação às grandes hidroelétricas em nosso país, ela já representa uma boa parcela diante da demanda que nosso parque industrial exige. Sem dúvida, os aerogeradores representam benefícios, mas podem impor também alguns impactos ambientais. Como benefício podemos citar que eles não emitem gases tóxicos como os geradores a motor diesel, não emitem poeira ou fumaça deixando material particulado em suspensão, não gera qualquer lixo radioativo para ser descartado, não contamina o solo e as nascentes de água e diminui em muito a queima de combustíveis fósseis. Os impactos ambientais, embora mínimos, são motivos de alguma preocupação. Pode ser um imã para colisão com aves migratórias, a turbulência gerada pode provocar a erosão do solo, o ruído das pás pode provocar poluição sonora nas cercanias, a poeira que se acumula nas pás exige grande quantidade de água para limpeza em locais de poucas chuvas, finalmente eles só podem ser instalados em locais onde haja vento constante. Até bem pouco tempo nossa energia só vinha de geradores movidos a caldeiras produzindo vapor, dos geradores acoplados a um motor a combustível, e das hidroelétricas cujos reservatórios de água alagam grandes áreas inutilizando-as. Mas essa nova tecnologia de gerar energia utilizando os ventos mais o uso da energia solar gerada em placas fotovoltaicas vêm ganhando espaço e tornando arcaicas as antigas maneiras de produzir energia. Como se pode ver, o mundo gira e a vida se renova. Muitas tecnologias consideradas de ponta não são mais e outras vem ocupando o lugar. Olhando por esse prisma, nós também estamos passando no tempo e dando lugar às gerações mais jovens que vêm aí. Desde que Deus determinou que a vida do ser humano não passaria de 120 anos, todos passam para a eternidade inexoravelmente. A grande arte da vida está em saber viver bem esse pequeno período que Deus nos concede viver, aliás, devemos viver bem para morrer com segurança e certeza da ressurreição na volta de Jesus, porque, diz a bíblia, que “a trombeta soará e os mortos em Cristo ressurgirão incorruptíveis” (I Cor.15:52). Você assim crê? Se essa é a sua esperança, esquece os aerogeradores que renovam a energia e preocupe-se apenas com a vida que será renovada e eternizada na volta de Jesus.

Os comentários estão encerrados.