Feliz Semana
26/09/2020
Culto de Domingo
27/09/2020

Meditação diária de 27/09/2020 por Flávio Reti – Satélites

27 de setembro

Lucas 13:24  “porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão”

Satélites

Certa vez ouvi alguém definindo aqueles cupinchas que sempre estão em volta dos políticos como satélites. Pela definição do que é um satélite, aquela pessoa tinha razão. Porque satélite é qualquer coisa que orbita em torno de um planeta e pensando assim a terra é um satélite do sol, a lua é um satélite da terra, porque gira em torno da terra e há outros sete planetas que possuem satélites. Júpiter tem 16 satélites ao seu redor, saturno tem 17 e todos são chamados de satélites naturais, isso porque não foram construídos pelos homens. Essa história de satélite artificial começou em 1957 quando começou a corrida espacial motivada pela guerra fria entre Rússia e Estados Unidos. Só naquele ano os homens colocaram mais de 6.000 objetos no espaço, orbitando a terra, mas 400 deles explodiram e alguns se perderam no espaço para sempre. Quando ocorrem falhas no lançamento ou algum acidente e isso inutilizar o satélite, ele é abandonado e fica orbitando indefinidamente como lixo, sucata espacial. Pelas informações da NASA, há hoje algo em torno de 6500 satélites artificiais ao redor da terra, mas apenas 800 deles ainda estão ativos, o restante é considerado lixo espacial. Por definição, até esse lixo é considerado satélite. Tudo que estiver orbitando a terra cujo tamanho seja maior que uma bola de futebol é vigiado, catalogado e monitorado pelos Estados Unidos com interesse especial nos satélites espiões. Os satélites ativos, lá colocados pelo homem, servem para comunicações (Rádio, Televisão, telefonia), dados astronômicos, informações militares, dados meteorológicos e transmissão de dados da internet. O primeiro satélite colocado no espaço pelos russos recebeu o nome de sputinik que significa amigo viajante. Normalmente os satélites artificiais são colocados no espaço numa região chamada órbita geoestacionária a 36.000 quilômetros de altitude, uma faixa imaginária de + ou – 200 quilômetros de largura formando um arco que acompanha a linha do Equador. O principal satélite que recebe e transmite o sinal da TV Novo Tempo se chama Ses 6 e está localizado nessa faixa a 40.5 graus Oeste, numa altitude de 36.423 quilômetros. Depois as fornecedoras de conteúdo televisivo recebem esse sinal e retransmitem para outros satélites. A Sky usa o Intelsat 11, A Claro usa o StarOne C2, A Net recebe do Ses 6 e põe no cabo que chega às residências. É uma tecnologia tremenda, algo muito complicado para nós leigos entendermos, mas a verdade é que eles estão aí e funcionam. Mas você sabe como eles param lá no espaço e não caem de lá? Fazendo uso da lei de gravitação universal, lei deixada por Deus desde que criou o mundo e que até hoje ainda não mudou porque suas leis são eternas como eterno é Deus. Há muito mais coisas que só na eternidade nós vamos entender, isso se lá entrarmos. Mas a graça de Deus é suficiente para nos habilitar para o céu. 

Os comentários estão encerrados.