Meditação diária de 26/01/2020 por Flávio Reti – Armas de Fogo
26/01/2020
Meditação diária de 28/01/2020 por Flávio Reti – A Aspirina
28/01/2020

Meditação diária de 27/01/2020 por Flávio Reti – Aspirador de pó

27 de janeiro

Lucas 15:8  “Alegrai-vos comigo, porque achei a moeda que havia perdido”

Aspirador de pó

O próprio nome dele já diz para que serve e funciona como um equipamento que faz vácuo para sugar as partículas sólidas presentes no ambiente das casas e escritórios. Eles começaram a aparecer no mercado no final do século XIX e nada mais eram do que protótipos do que temos hoje modernamente. Seu inventor, Ives McGaffey inventou o primeiro movido a manivela e no mais idêntico ao que temos hoje, mas o pó devia ser bombeado para dentro do reservatório de pó, enquanto os de hoje sugam o pó. Foi só em 1907 que o primeiro aspirador elétrico surgiu no mercado, fabricado por uma empresa de nome HOOVER e tinha como slogan o seguinte:” beats as it sweeps as it cleans” que se fosse traduzir seria “bate enquanto varre enquanto limpa”. O fabricante afirmava que ele batia o pó, varria, enquanto limpava e, na sequência, foram lançados outros modelos, mas sem muita novidade, quase a mesma coisa. Foi depois dos anos 80, há pouco tempo, que foram lançados novos modelos com alguma modificação moderna com mais tecnologia. Foi nessa época que surgiram os aspiradores portáteis, de mão, bem mais prático e mais fácil de transportar para a casa de praia, para a garagem e limpar o carro, para usar em cima dos móveis de sala e já era mais uma facilidade do aspirador. Há poucos dias, já agora no século XXI, surgiram os aspiradores chamados robóticos, aqueles que uma vez ligados ficam girando pela casa a esmo e ao bater nalgum obstáculo eles voltam noutra rota e ficam indefinidamente rodando pela casa, batendo e voltando e de repente a sala está aspirada. Mas, para sofisticar ainda mais, eles foram munidos de sensores para delimitar a área que se quer limpar, um tipo de cerca eletrônica para além da qual ele não passa, ficando restritos ao limite dos sensores. Em 2017, a União Europeia tomou uma decisão drástica contra os aspiradores: Baniu do mercado todos os aspiradores que consumiam mais de 900 watts de energia e que produziam mais de 80 decibéis de ruído. Parece pouco, mas essa medida está prevista para economizar mais de 20 tera Watts/hora até o ano 2020. Quando estive na Guiné Bissau, em 2017, vi mulheres varrendo a calçada, a rua, com uma vassourinha de 60cm sem cabo, arcadas enquanto varriam e fiquei pensando: Um aspirador faria melhor e muito mais rápido com mais eficiência, mas fazer o que? É a cultura delas!

O verbo aspirar, no sentido de limpar, não aparece na bíblia, mas varrer aparece na parábola que Jesus contou sobre a moeda perdida, sobre a mulher que varre toda a casa até encontrar sua moeda perdida. Ao achar, festeja com as amigas o grande feito, “achar uma moeda”. Parece pouco, mas aquela moeda simbolizava o reino de Deus, as novas da salvação, que aquela mulher encontrou. E assim é ainda hoje, quem encontra o reino de Deus muda o humor, muda de vida, se alegra e conta aos amigos. É assim que o evangelho avança no mundo!

Os comentários estão encerrados.