Meditação diária de 26/01/2019 por Flávio Reti – Nelson Aldrich Rockefeller
26/01/2019
Meditação diária de 28/01/2019 por Flávio Reti – Alexander Mackenzie
28/01/2019

Meditação diária de 27/01/2019 por Flávio Reti – Andrew Carnegie

27 de janeiro

Deuteronômio 8:18  “Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque é ele quem te dá força para adquirires riquezas”

Andrew Carnegie

Muita gente se envergonha quando pensa no início de sua vida, mas não Andrew Carnegie que foi um escocês pobre e que por necessidade juntamente com seu pai e sua mãe migraram para os Estados Unidos em busca de melhores condições de vida. Lá chegando, seu pai foi trabalhar numa tecelagem e ele, aos 13 anos, era uma catador de carreteis de linha usados para serem reutilizados, mais ou menos como se fazem com as latinhas de bebidas hoje em dia. Mas ele conseguiu dar a volta e chegou a ser um magnata do capitalismo americano e ao se aposentar era dono de uma fortuna de 480 milhões de dólares. Era um sujeito baixinho, falava mal e com sotaque, mas era enérgico com tudo e de um raciocínio muito rápido em termos de números e de negócios. Fica difícil entender o que significa 480 milhões de dólares, mas vamos dizer que você pode gastar um dólar por minuto, ou 60 dólares por hora, ou ainda 1440 dólares por dia. Se você conseguisse continuar gastando esse valor todos os dias, você demoraria 2 anos para gastar seu primeiro milhão e precisaria viver 800 anos para conseguir gastar os 480 milhões, a fortuna que Andrew possuía ao se aposentar. É verdade que ele durante 19 anos antes de morrer começou a distribuir toda sua fortuna com entidades filantrópicas e escolas. Ele sentia que se suas necessidades e as necessidades de sua família fossem satisfeitas, ele não necessitaria de mais nada, o resto de seu dinheiro poderia ser usado para beneficiar outros mais necessitados. Assim ele deu uma parte para escolas e para universidades, construiu 2509 bibliotecas públicas, criou um fundo especial para premiar heróis que fizeram alguma coisa arriscando a vida para salvar outros, doou parte para seus antigos empregados e para algumas igrejas. Quando morreu, em agosto de 1919, havia gastado apenas 308 milhões. O que estamos lendo sobre Andrew Carnegie nos leva a acreditar que ele teria concordado com Ellen White quando ela disse: “Deus não nos deu riquezas para usarmos conforme a nossa fantasia, para satisfazer os impulsos, para conceder ou reter conforme nos agrade. Não devemos usar as riquezas de modo egoísta, dedicando-as simplesmente ao nosso próprio deleite. Essa conduta não seria correta em relação a Deus ou para com nosso próximo e traria, por fim, apenas perplexidade e problemas” (Review and Herald, 31 de março de 1896). Não é pecado ser rico, na verdade a bíblia diz é Deus quem nos dá o poder de adquirir riquezas. O talento de enriquecer é um dom e se for usado sabiamente pode ser um grande benefício para o mundo. O que você faz quando tem dinheiro? Gasta simplesmente? Usa somente para satisfazer interesses próprios? Poupa e acumula? Coloca na salva para Deus? Pensa nos milhões que vão para a cama a cada noite com fome? Lembre-se que quem dá a habilidade a você de ganhar dinheiro está esperando para ver o que você fará hoje com seu dinheiro. O uso do dinheiro, pouco ou muito, carece de sabedoria, porque é difícil ganhá-lo e muito fácil gastá-lo.

Os comentários estão encerrados.