Semana de Oração
25/11/2020
Semana de Oração
26/11/2020

Meditação diária de 26/11/2020 por Flávio Reti – Cadinho

26 de novembro

I Coríntios 12:1  “Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes”

Cadinho

É um recipiente no formato de uma tigela, geralmente feito de algum material refratário que suporta muito altas temperaturas e no qual os ourives e os alquimistas costumam fundir seus materiais de trabalho, como ouro e prata. Na bíblia, às vezes, ele é chamado de crisol, o local onde se refina o metal (Prov.17:3). É um objeto muitas vezes usado em sentido figurado, metafórico, para indicar dificuldades que forjam o caráter, numa clara comparação entre purificar um metal como a prata, por exemplo, e o aperfeiçoamento do caráter do homem. Existem cadinhos feitos de carbeto de silício que suportam temperatura acima de 2.000 graus Celsius. É muito usado pelos alquimistas e pelas indústrias para determinar a proporção de cada material presente numa liga metálica, o que os químicos chamam de análise gravimétrica. Atualmente, nos altos fornos, o cadinho já não é mais uma tigela, de tamanho pequeno na mesa do ourives, mas uma peça grande capaz de comportar centenas de litros de minério derretido que será despejado em formas para resfriar e ser comercializado em forma de lingotes. Quando falamos cadinho, temos a impressão que se trata sempre de uma vasilha pequena, algum recipiente em formato de pote, que serve para ser colocado em cima da chama do fogão e derreter sólidos com temperaturas elevadas. Mas não é bem assim, um cadinho pode ser pequeno, mas também pode ser grande, pode ser aquecido em cima do fogão, mas geralmente é aquecido no laboratório com um bico de Bunsen e normalmente feito de cerâmica refratária não porosa. Enquanto eu lia sobre o cadinho para reunir essas poucas informações, eu me pus a pensar quão ignorantes nós somos. Quando foi que você viu de perto um cadinho? Quando você teve na mão um cadinho ou quando foi que você visitou uma indústria de fundição e viu de perto um cadinho gigante com dezenas ou centenas de litros com metal derretido? Qual das palavras o ofende mais: Ignorante ou medíocre? Se me chamarem de medíocre, eu vou ficar até agradecido, porque medíocre pressupõe nível médio, mediano, logo um indivíduo medíocre sabe alguma coisa e não é de todo ignorante. Mas há muitas coisas que nós ignoramos e queremos nos fazer passar por entendido. Já viu a espessura do eixo dianteiro de uma carro? Posso afirmar que tem a espessura do meu dedo indicador e, no entanto, nós passeamos de carro, viajamos em alta velocidade ignorantemente confiando naquele eixo. Na verdade a ignorância nos atinge de alguma maneira, de um jeito ou de outro, afinal, ninguém sabe tudo. Uma coisa não podemos ignorar: os desígnios de Deus para nós, seus filhos.

Os comentários estão encerrados.