Avaliação Corporal Seven Bikers 31/08/2019
24/08/2019
Meditação diária de 26/08/2019 por Flávio Reti – Albert Bruce Sabin
26/08/2019

Meditação diária de 25/08/2019 por Flávio Reti – William Herschel

25 de agosto

Salmos 19:1  “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos”

William Herschel

Um astrônomo descobrindo astros é normal, mas pensa em um músico como descobridor de astros no céu, esse foi William Herschel, um britânico que morreu em 25 de agosto de 1822, com 83 anos. Era inicialmente um compositor alemão que se naturalizou inglês e com 19 anos mudou para a Inglaterra onde foi ensinar música, especificamente órgão. De repente ele começa estudar astronomia e matemática e se tornou famoso ao descobrir o planeta Urano e suas duas luas (Titânia e Oberon), em seguida descobriu duas luas de Saturno e a presença de irradiação vermelha e acabou sendo presidente da Royal Astronomical Society (Sociedade Astronômica Real) sem mencionar as 24 sinfonias que compôs. Pode músico ser astrônomo? Começou comprando de sociedade com sua irmã um telescópio para observar o céu durante a noite e depois acabou se transformando em construtor de telescópios. Foi observando planetas e estrelas e publicando em um jornaleco as anotações que fazia e de repente ele estava descrevendo os anéis de saturno e a nebulosa de Órion. De um momento para outro Herschel já recebia medalhas, eleito para a sociedade real e já foi nomeado astrônomo da corte Inglesa. Mas o que deixou mesmo Herschel famoso foi descobrir o movimento do sol no espaço levando com ele todo o sistema solar. Herschel gostou da coisa e foi além publicando os primeiros argumentos sobre a constituição de uma galáxia. Pra entender mesmo a capacidade de Herschel, ele mediu a inclinação do eixo de Marte e descobriu a chamadas calotas de gelo das marcianas afirmando categoricamente que elas mudavam de tamanho e de formato conforme a estação do planeta. Foi ele quem afirmou que o sistema solar está se movendo no espaço e ao estudar a via láctea concluiu que ela era achatada em formado de um disco e que o sol era seu centro. Foi Herschel também que cunhou a palavra “asteroide” buscando significado na língua grega onde “aster” significa estrela e “eidos” formato, para descrever alguns corpos celestes em formato de estrela que foi empregado para descrever planetas pequenos. Tinha um porém, ele acreditava que todos os planetas eram habitados, inclusive o sol. Herschel se meteu também na biologia e usando um microscópio descobriu que coral não é uma planta, embora muitos acreditavam assim. Herschel fez experiências com filtros solares e descobriu que filtros diferentes permitem a passagem de diferentes quantidades de calor, logo, concluiu que as cores deveriam ter diferentes temperaturas. Ele faleceu em casa, no dia 25 de agosto de 1822. O local da sua casa, onde fazia suas observações, hoje é o Museu de Astronomia Herschel e sobre sua lápide está escrito em Latim: “Coelorum perrupit claustra” (Despedaçou as clausuras dos céus)

Na verdade, ele não penetrou nas clausuras dos céus, porque o céu tem muito mais segredos para ser desvendado e só saberemos quando estivermos lá, no céu, por ocasião da volta de Jesus. O apóstolo Paulo teve a oportunidade de ir até o 3º céu (II Cor.12:2) e a Sra. White teve também uma visão do céu e ela descreve que viu o santuário celestial, viu o templo aberto no céu, viu a arca da aliança, as tabuas da lei e outros detalhes (Vida e Ensinos, p.85). Mas o que interessa mesmo é nós um dia estarmos lá no céu, para isso o preparo é agora, é hoje.

Os comentários estão encerrados.