Meditação diária de 24/07/2019 por Flávio Reti – Afonso Henrique da Costa Guimarães
24/07/2019
Semana de oração a Trilha – Passeio ciclístico noturno
25/07/2019

Meditação diária de 25/07/2019 por Flávio Reti – Gavrilo Princip

25 de julho

Isaías 5:20  “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem mal, que põem as trevas por luz e a luz por trevas e o amargo por doce e o doce por amargo”

Gavrilo Princip

Por certo você já ouviu alguém falar ou pregar sobre inversão de valores. Há coisas na nossa sociedade que não se invertem, por exemplo, o amor de mãe. Um filho ou filha sempre vai ter em sua maior conta o amor de sua mãe. Qualquer afronta à sua mãe é motivo de reação forte e em caso normal ele vai defendê-la com unhas e dentes. Mas poderá haver um filho que odeie sua mãe. Isso será uma inversão de valores. Pense numa sociedade em que os homens preferem as mulheres e as mulheres preferem os homens, isso é normal, mas imagine alguém do sexo masculino preferindo outro homem, ou uma mulher preferindo outra mulher para se relacionar. Isso é uma inversão de valores. Pois bem, esse jovem de nome Gavrilo, um estudante sérvio, natural da Bósnia, nascido em 25 de julho de 1894 e morto em 1918, ele se declarou anarquista radical. Veja agora no que vai dar essa sua definição de vida. Ele se ligou a uma organização denominada “mão negra” e certo dia ele desferiu os tiros que mataram o arquiduque do Império Austro Húngaro, Francisco Fernando, o provável herdeiro do trono e sua esposa Sofia, duquesa de Hohenberg. O fato ocasionou um reboliço na Sérvia e Gavrilo foi preso e depois de apenas quatro anos na cadeia ele morreu diagnosticado por tuberculose devido às más condições da prisão num campo de refugiados. Quando ele foi interrogado, ele disse ao juiz que atirou sem mirar, que chegou até a virar a cabeça na hora que atirou para não ver em quem acertaria e que não sabia quantas vezes atirou e nem se acertou o alvo, que era realmente o arquiduque Francisco Fernando. A inversão de valores vem agora. Depois de 100 anos dessa loucura de Gavrilo com seu ato estúpido em Sarajevo, os bósnios inauguraram uma estátua em sua homenagem numa praça da cidade.

Nesse nosso mundo atual, a inversão de valores parece que está na moda. Atualmente a sociedade vive uma grande inversão de valores, uma transformação onde ninguém sabe o que é certo ou errado e optam pelo erro. O pensamento é que para não ser chamada de antiquada, a pessoa prefere adaptar-se ao meio que não faz parte de sua essência. Vive uma vida de falsidade para não criar problemas, finge que não sabe, que não viu, para não se comprometer. E com isso o caráter vai sendo moldado numa vida falsa, às vezes com aparência de cristianismo, mas negando a essência de Cristo. Antigamente a pessoa trocava a etiqueta de preço por engano, hoje ela troca a propósito sem o mínimo escrúpulo do que está fazendo e a sociedade vai atrás. Até bem pouco tempo, bastava um olhar dos pais ou dos professores e a criança baixava a cabeça se sentindo arrasada, hoje a criança levanta a cabeça e o pai ou professor é quem se sente arrasado. Sinceramente, Cristo precisa voltar logo para pôr um fim a este estado vergonhoso de inversão de valores em que vive nosso mundo.

Os comentários estão encerrados.