Culto de Domingo
24/01/2021
Meditação diária de 26/01/2021 por Flávio Reti – Por que os pijamas possuem bolsos?
26/01/2021

Meditação diária de 25/01/2021 por Flávio Reti –Por que a palavra grande é menor do que a palavra pequeno?

25 de janeiro

I Coríntios 2:9  “mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”

Por que a palavra grande é menor do que a palavra pequeno?

As palavras do nosso idioma se prendem à sua origem, a maior parte delas do Latim, mas existem palavras que vieram para nós do grego, do Bantu (Língua falada na África), dos indígenas e algumas mais raras de outras línguas. Se você puser atenção vai ver em Português palavras que nos vieram do Japonês. Você não gosta de sushi? Já comeu miojo? Já lutou karatê, judô, kendô, aikidô? Gosta de caqui? Usa shoio na comida? Usa kimono? É nissei? Na origem latina, a palavra grande já era quase igual a atual “grandis,e” enquanto a palavra pequeno era no latim “pitinnus,i” que acaba se modificando para pikinnus e chegou a nós como pequeno. Então, não há uma lógica o fato da palavra grande ser pequena e a palavra pequeno ser grande. Aliás, língua alguma tem lógica, porque não são os filólogos que se sentam para discutir e definir os nomes das coisas. Por que mesa se chama mesa? Vem com o tempo para nós do latim “mensa,ae”. A vida vai evoluindo, o vocabulário vai sofrendo transformações e de repente nós estamos falando o Português sem dar conta de como chegamos até aqui. Toda língua é um elemento vivo que se modifica ao sabor, e conforme a necessidade, daqueles que a utilizam. Por que em Inglês não é mesa também, é “table”? Não há uma resposta satisfatória para nós, porque se você quiser falar em Inglês terá que aprender ou decorar o vocabulário deles. É outra língua, é outra maneira de dizer as coisas. Eu só posso dizer que a palavra grande é menor do que a palavra pequeno porque na sua origem já era assim e não há uma lógica para discutir. Você deve se satisfazer que nem todas as perguntas têm respostas, haverá um momento que sua capacidade linguística chega a um ponto final e falta vocabulário, falta etimologia, falta lógica e a pergunta fica sem resposta. O Latim tinha duas palavras para dizer grande, tinha um sinônimo que era “magnus,i”, basta lembrar de Alexandre Magnus, Alexandre o grande, mas se deu preferência, sem explicação também, a “grandis,i”. Eu quero crer que muitos crentes querem ir para o céu com a cabeça cheia de perguntas que só lá poderão ter respostas, mas o mais importante não é ir lá pra fazer perguntas, o melhor mesmo é estar lá pela graça de Deus e pelo sacrifício de Jesus. Quem vai querer ir para o céu para discutir palavras? Aposto que seu objetivo em lá estar é bem outro.

Os comentários estão encerrados.