Programação Especial dos Aventureiros
23/10/2020
Feliz Semana
24/10/2020

Meditação diária de 24/10/2020 por Flávio Reti – Tintas

24 de outubro

Provérbios 12:5  “Os pensamentos do justo são retos, mas os conselhos do ímpio são falsos”

Tintas

Tinta a gente só conhece na lata, mas esquecemos que é uma família de produtos às vezes líquidos, às vezes viscosos e às vezes em pó para ser aplicados sobre alguma superfície formando uma película que vai dar a cor, vai proteger o objeto. Além de ser utilizada para produzir arte, tudo que sai das indústrias já sai com algum tipo de tinta cobrindo, pode ser metal, no caso dos carros, tubulações, estamparia que já sai coberta com tinta para proteção contra corrosão. Na construção civil ela se aplica nas paredes, no piso e serve também de proteção contra as intempéries do tempo, das condições meteorológicas. As primeiras evidências do uso de tintas a gente vê nas pinturas das cavernas atribuídas aos primitivos habitantes de cavernas e sítios arqueológicos. Em textos de literatura antiquíssima encontramos Plínio, denominado o velho, mencionando pinturas em tetos na cidade de Ardea feitos antes da fundação de Roma e ele fala da sua qualidade depois de séculos. As tintas sempre tiveram origem nas plantas e nos materiais retirados do solo. Os indígenas brasileiros faziam tintas usando plantas nativas e com ela ornamentavam o corpo para as guerras, para os funerais e para suas festas e o urucum é sempre citado. A esta altura da leitura você deve estar se perguntando: Qual a diferença entre pigmento e corante? Os dois quando aplicados conferem alguma cor e a diferença está no fato do pigmento ser não solúvel, ele não se dissolve e o corante é solúvel e a cor vai depender da quantidade de corante ou de pigmento da cor desejada aplicado no material a ser pintado. Uma tinta sempre vai ter resina para dar liga, pigmentos ou corantes para dar a cor, a base que pode ser água ou óleo e um solvente. A cidade de Tiatira, lá pelos anos 60 ou 70 depois de Cristo, mencionada no livro de Apocalipse, era conhecida pela produção de púrpura, uma tinta usada em tecidos (Atos 16:14), em artigos de cerâmica e de metal como o bronze. A psicologia diz que as cores podem despertar sentimentos, sensações, e por isso elas adquirem significados. Azul é símbolo de nobreza, de tranquilidade, serenidade. Verde lembra a natureza, esperança, juventude. Amarelo representa ouro, riqueza, otimismo. O roxo se associa à morte, mistério, misticismo, melancolia. Rosa é a cor do romantismo, amor, inocência feminina. Vermelho é a cor da guerra, de sangue, violência. Marrom é a cor da terra, expressa segurança, maturidade. Cinza é a cor da solidão, depressão, tristeza, ausência de emoções. A cor branca tem a ver com paz, calma, equilíbrio, enquanto o preto é a cor da morte. É uma dose de especulação, mas uma camada de tinta pode encobrir uma realidade. Uma maquiagem rosada pode encobrir rugas profundas na pele. Enganar e camuflar é uma arte enganosa que o homem aprendeu com satanás. 

Os comentários estão encerrados.