Meditação diária de 23/09/2020 por Flávio Reti – Roda d’agua 
23/09/2020
Meditação diária de 25/09/2020 por Flávio Reti – Sapato
25/09/2020

Meditação diária de 24/09/2020 por Flávio Reti – Rolamentos

24 de setembro

Salmos 125:1  “Aqueles que confiam no Senhor são como o Monte Sião, que não pode ser abalado, mas permanece para sempre”

Rolamentos

Ao contemplarem as pirâmides do Egito construídas pelos Faraós e do México, construídas pelos Incas, as pessoas ficam conjecturando como as civilizações antigas que não dispunham de máquinas nem de guindastes conseguiram colocar aquelas enormes pedras, muito bem cortadas em forma de cubos e de retângulos, lá no topo das pirâmides. Especula-se que deveria ter sido sobre roletes de madeira através de uma rampa de terra que depois foi removida deixando somente a pirâmide no lugar. É por isso que alguns historiadores até defendem que os rolamentos foram inventados antes da invenção da roda. Em 1930, em um lago chamado Nemi, a trinta quilômetros de Roma, foram encontrados rolamentos de esfera feitos de madeira e de bronze, dentro de restos de navios do tempo de Calígula, que reinou nos anos 12 a 41 depois de Cristo. Hoje quase tudo, rodas, polias e engrenagens giram sobre rolamentos feitos de aço para suportar peso e força. Até a cortina da sua casa desliza sobre rolamentos. Como todo produto industrial, os rolamentos têm um determinado grau de precisão garantido pelo material de que é feito e pela maneira como foram construídos. Eles giram em calhas cheias de graxa para aumentar sua vida útil, mas é comum os rolamentos travarem e a roda ficar presa impossibilitada de rodar causando graves acidentes em função de um pequeno rolamento. Minha atenção sempre se volta para os eixos de uma roda de um automóvel, sobre os quais estão os rolamentos da roda. Os eixos, independentes dos rolamentos, têm a espessura nada mais do que meu dedo indicador e, no entanto, nós depositamos confiança neles, mesmo sem saber, e rodamos nas estradas a 120 ou mais quilômetros por hora em cima de rolamentos por sua vez ajustados nos eixos da roda do carro tão finos como um dedo humano. Seria isso fé ou confiança? Mas assim é, nós confiamos em coisas e muitas vezes coisas tão frágeis que não se sustentam diante de uma dificuldade. Um rolamento travado é 100% certeza de um acidente. Nossa confiança em coisas insustentáveis também é indicação de 100% de decepção no final da história. Então, manda a prudência e a coerência que coloquemos nossa fé e nossa confiança em algo sólido, eterno, que não vai nos decepcionar depois. E a única segurança não está na volubilidade dos homens, as coisas passageiras, mas na eternidade de Deus de quem podemos esperar com confiança pela maneira como tem dirigido seu povo no passado. 

Os comentários estão encerrados.