Meditação diária de 23/08/2020 por Flávio Reti – Picareta
23/08/2020
Meditação diária de 25/08/2020 por Flávio Reti – Pistola Derringer
25/08/2020

Meditação diária de 24/08/2020 por Flávio Reti – Pilha

24 de agosto

Romanos 12:18  “Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”

Pilha

Qualquer coisa amontoada uma em cima da outra é uma pilha, mas o que se acostumou a chamar de pilha que é um dispositivo que converte energia química em energia elétrica. Dentro dela você só tem dois pedaços de metal mergulhados numa pasta com ácido sulfúrico que vai corroer os dois metais diferentemente gerando uma diferença de potencial deixando um dos metais, geralmente cobre carregado positivamente e o outro metal, geralmente zinco, carregado negativamente. Depois é só ligar os dois polos através de uma lâmpada, ou outro aparelho qualquer que a energia vai fluir de um polo para o outro até se equilibrar dissipando a tensão e daí nós dizemos que acabou a bateria, ou a pilha está descarregada. Três nomes aparecem ligados à descoberta e ao desenvolvimento da pilha: no século XVII temos Otto von Guericke, no século XVIII temos Luigi Galvani e Alessandro Volta e por causa desse nome a pilha ficou conhecida como pilha voltaica. As primeiras pilhas eram feitas com vários discos de zinco e de cobre um em cima do outro separados entre si por tecido encharcado com ácido sulfúrico e por isso que se chamou pilha. O pulo do gato está no fato de que os elétrons correm de um metal para o outro criando uma diferença de potencial carregando um deles positivamente e o outro negativamente. Na hora que se ligar um dos metais ao outro, os elétrons voltam para o metal de onde saíram e tudo se equilibra novamente. Essa diferença de potencial se chama tensão. Às vezes as pessoas se comportam como os eletrodos de uma pilha. Por qualquer coisa que apareça entre eles já se cria uma tensão entre os dois e a menos que se interligue um ao outro pelos laços do amor os dois permanecerão carregados como uma pilha. Nas pilhas, no momento que se liga um dispositivo entre os dois eletrodos a energia acumulada, a tensão criada, vai fluir e os potenciais vão se equilibrar. Assim também com os seres humanos, há de haver alguma coisa que os une e assim descarregar a tensão para equilibrar o comportamento de ambos. Um amigo, um parente próximo, um pastor, um conselheiro pode ser esse elo que vai ligar os dois e acalmar os ânimos. Talvez por isso Jesus disse que “bem aventurado são os pacificadores porque eles serão chamados filhos de Deus” (Mat.5:9). Mas acho que qualquer um pode agir como pacificador e ajudar as pessoas a viver em paz com todos, afinal, essa é a vontade de Deus, que seus filhos vivam em paz uns com os outros.

Os comentários estão encerrados.