Meditação diária de 23/02/2019 por Flávio Reti – Wilson Simonal de Castro
23/02/2019
Meditação diária de 25/02/2019 por Flávio Reti – George Harrison
25/02/2019

Meditação diária de 24/02/2019 por Flávio Reti – Johann Ambrosius Bach

24 de fevereiro

I Coríntios 3:18  “Ninguém se engane a si mesmo”

Johann Ambrosius Bach

Não, não é quem você está pensando, Johann Christoph Bach, o grande músico de todos os tempos conhecido apenas por Bach e que a gente sempre ouve dizer “música de Bach”. Mas você chegou perto, porque Johann Ambrosius Bach era o pai do nosso conhecido Bach. Ele também era musicista, nascido na Alemanha e mestre da música barroca. Johann Ambrosius tinha oito filhos com sua primeira esposa e quatro deles se tornaram também músicos, entre eles nosso Bach. Hoje quando se fala em Johann Bach, música de Bach, história de Bach, ninguém pensa no pai dele que também era Johann Bach, apenas o nome do meio era diferente, Ambrosius, enquanto nosso Bach era Christoph. Confundir-se em muitas situações da vida é comum. Eu me lembro saindo da igreja, onde todos se acotovelavam para sair por uma porta estreita, de repente eu me pego com a mão no ombro da esposa de um amigo meu, uma situação vexatória. Minha esposa havia ficado para trás e eu sem perceber saí com a mão no ombro da senhora que nada tinha a ver comigo. A cara caiu porque o marido dela era meu amigo e ainda é. Ele foi elegante comigo e riu muito quando me viu com as rédeas no chão. Quando eu era menino, eu ganhei da minha professora um livro de leitura paradidática com a história de um coelhinho muito malandro de nome “O barrigudinho”. Na história, certo dia o Barrigudinho viu um macaco tomando sol em cima de uma pedra e ele com um pau deu uma enorme paulada no rabo do macaco. Quando o macaco se assustou e se virou para reagir, o coelhinho disse que havia se enganado pensando que era uma cobra, uma ameaça aos coelhos. Mas, quem nunca se enganou em alguma ocasião, nesta vida?

Nós encontramos várias advertências na nossa bíblia acautelando-nos para não ser enganados. Mas os homens são maus e enganar e ser enganado é comum entre eles, por isso Paulo advertiu dizendo que os homens maus irão de mal a pior, enganando e sendo enganados (II Tim.3:13). Por outro lado, o próprio Deus advertiu dizendo que “ninguém se deixe enganar, porque tudo que o homem semear isso também ceifará (Gál.6:7). É como uma lei da vida, onde enganar não fica impune e quem engana em um momento ou outro será enganado. Por inspiração o escritor dos Salmos, Davi, deixou o seguinte registrado: “O que usa de engano não habitará na minha casa e o que profere mentiras não ficará firme diante de meus olhos” (Sal.101:7). Eu sei que você se enganou com o nome do nosso suposto Bach no início da leitura, mas foi proposital para demonstrar que todos podem ser enganados, por isso mesmo toda cautela é necessária. Que Deus me ajude a nunca ser um enganador, porque, afinal, eu mesmo posso ser enganado e ficar de fora da casa do Senhor. Tudo na vida tem o seu preço, enganar ou ser enganado custa caro remediar depois e nem sempre dá certo. Logo, seja honesto consigo mesmo e com todos.

Os comentários estão encerrados.