Programa ContraPonto – Histórias de um Ex-Policial
23/11/2017
Igreja do Unasp-HT promove cultos celebrando a ação de graças
24/11/2017

Meditação diária de 24/11/2017 por Flávio Reti

24 de novembro
Dia do lançamento do livro Origens das espécies

Genesis 1:1   “No princípio criou Deus os céus e a terra”

Nunca se falou tanto desse livro “Origens das Espécies” como nesses últimos dias, porque esse livro apresenta a teoria da evolução contrariando frontalmente a bíblia que se inicia com a afirmação clara de que “no princípio criou Deus os céus e a terra”. Escrito pelo pesquisador Charles Darwin, um britânico, que não sabia bem o que queria da vida e que hoje é considerado o pai da teoria da evolução, quando criança gostava de caçar e pescar, aos 16 anos iniciou o curso de medicina e em seguida abandonou o curso. Em seguida o pai o enviou para Cambridge para fazer o curso de Bacharelado em Artes. Na faculdade encontrou um naturalista dedicado à botânica que o convidou para uma viagem no navio Beagle que zarparia para fazer um mapeamento da América do Sul. Darwin abandonou a faculdade e acompanhou o naturalista na viagem e adeus faculdade, nunca mais. Ficou cinco anos rodando o mundo e coletando formas e amostras de vida no mundo natural. Depois de cinco anos voltou à Inglaterra e publicou seu livro Origens das Espécies, uma bomba nos meios cristãos porque negava a criação de Deus ao afirmar que tudo evoluiu de formas simples para as formas complexas através do tempo, milhões de anos. O livro foi um sucesso de vendas, mas atraiu a insatisfação da igreja, no caso católica anglicana. Apesar de suas ideias não serem aceitas e grandemente criticadas pela igreja, ele, ao morrer de um ataque cardíaco em 1859, foi enterrado na Abadia de Westminster, ao lado de Isaac Newton, outro cientista.

A partir de Darwin, ciência e religião vêm se digladiando cada uma tentando impor sua teoria. Nós, cristãos criacionistas, vemos mais coerência na explicação bíblica para a origem do universo, no nosso mundo e de tudo que nele se encontra, plantas e animais. Para os evolucionistas a publicação de Darwin é um prato cheio de argumentos contra a bíblia e a criação da terra e dos animais como está relado no livro de Gênesis. Sem fazer comentário à obra de Darwin, fica visível que satanás escolheu bem a data para a façanha de Darwin, se não, veja: As profecias de Daniel, estudadas por Miller e outros, desembocavam no ano de 1844 quando começou o movimento do advento e o surgimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia. No auge do entusiasmo pela pregação do evangelho, em 1859, ele lançou seu livro contradizendo a informação bíblica. Nossa igreja só foi organizada oficialmente em 1863, quatro anos depois do lançamento de Darwin. Era a obra prima de satanás como contrafação da verdade. Algo semelhante ocorreu com a reforma protestante na Europa, quando Martinho Lutero expôs suas teses contra a igreja dominante pelo lançamento das indulgências, perdão de pecados. Em 1517 e em 1534 foi criado o grupo religioso mais ferrenho contra os cristãos, os Jesuítas, que atualmente está dominando a política americana nos Estados Unidos. Até na suprema corte Americana já há juízes jesuítas e simpatizantes. A gente nunca sabe o que poderá vir de lá.

O inimigo das almas sempre desejou estorvar a obra de Deus e antes de chegar o tempo para o avanço do movimento, esforçou-se para impedi-la, introduzindo contrafações. Mas satanás nunca se acha ocioso. Ele passou a experimentar o que havia dado certo na reforma de Lutero, apresentar alguma contrafação em lugar da verdadeira obra da criação. “Satanás pode apresentar uma contrafação tão parecida com a verdade, que engane aos que estão dispostos a ser enganados, aos que desejam excluir a abnegação e o sacrifício exigidos pela verdade; impossível lhe é, porém, reter sob o seu poder uma só alma que sinceramente deseje conhecer a verdade, custe o que custar. Cristo é a verdade, e a “luz que alumia a todo o homem que vem ao mundo”. João 1:9. O Espírito da verdade foi enviado para guiar os homens em toda a verdade. E pela autoridade do Filho de Deus se acha declarado: “Buscai, e encontrareis.” “Se alguém quiser fazer a vontade dEle, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus.” Mat. 7:7; João 7:17. Os seguidores de Cristo pouco sabem das tramas que Satanás e suas hostes contra eles estão formando. Aquele, porém, que Se assenta nos Céus, encaminhará todos esses estratagemas para o cumprimento de Seus profundos desígnios. O Senhor permite que Seu povo seja submetido à atroz prova da tentação, não porque tenha prazer em sua aflição e angústia, mas porque tal operação é indispensável à sua vitória final. Ele não poderia, de maneira coerente com Sua própria glória, escudá-los da tentação, pois o objetivo da prova é prepará-los para resistirem a todas as seduções do mal” (Grande Conflito, p.528). Cuidado, meu amigo, satanás não tira folga, ele está vigilante e muito bem ativo. Nós é que às vezes dormimos e somos surpreendidos.

Os comentários estão encerrados.