Meditação diária de 22/07/2020 por Flávio Reti – MDF
22/07/2020
Meditação diária de 24/07/2020 por Flávio Reti – Metrô
24/07/2020

Meditação diária de 23/07/2020 por Flávio Reti – Medidas de tempo

23 de julho

Salmos 119:50  “Este é o meu consolo no meu sofrimento: A tua promessa me dá vida”

Medidas de tempo

Quando falamos em medir o tempo, nós entendemos muito bem que o sol nasce todas as manhãs, faz seu giro pelo arco celeste e se põe no horizonte. Na manhã seguinte ele surge de novo e recomeça o ciclo e a esse intervalo nós chamamos de dia e quando o sol não está presente dizemos que é noite. Espaço de dia e noite os povos antigos dividiram por 24, um múltiplo de doze, e chamaram cada intervalo de horas, daí dividiram as horas em 60 minutos e para ser mais preciso, posteriormente, resolveram dividir o minuto em segundos. Essas divisões nós usamos ainda hoje e nunca contestamos por que. Sem dúvida, o tempo é uma importante grandeza que a ciência manipula e nós só aceitamos os resultados sem questionar os cálculos. Como, no início, o tempo estava relacionado ao movimento da terra, uma haste plantada e sua sobra acima da terra provocada pelo sol servia para marcar as horas. Era o relógio de sol, grande invenção! Antes do relógio de sol, os antigos não conseguiam marcar as horas com precisão. Os gregos usavam a clepsidra, uma vasilha com água e um furo que deixava escapar a água para outra vasilha com uma tabela ou escala. Também a ampulheta foi tentada que ao invés de água usava areia fina e seca que escoava por um gargalo. Mas eis que chegamos à idade moderna e surgiu o primeiro relógio de pêndulo, uma revolução na maneira de marcar o tempo. Hoje, você é testemunha disso, existem relógios de precisão com alta tecnologia eletrônica movidos à bateria e, para ser mais preciso ainda, os cientistas criaram o relógio atômico com uma precisão tal nunca vista nem alcançada antes. Perguntas como “Quanto tempo dura a aula? Quanto tempo gasta para ir de avião de São Paulo ao Rio de Janeiro? Em quanto tempo você consegue fazer o curso de primeiros socorros? Qual o melhor tempo do corredor, digamos, Usain Bolt? Todas essas perguntas podem ser respondidas porque nós hoje conhecemos as unidades múltiplas e submúltiplas do tempo. A unidade de tempo padrão, que a comunidade científica escolheu, é o segundo, mas parece que não estamos contentes com essa unidade e já falamos em termos de décimos de segundo, centésimos de segundo e milésimos de segundo, quando estamos vendo uma corrida de carros na televisão. É bom lembrar que nosso sistema métrico é decimal, mas as medidas de tempo não são decimais, logo, é errado escrever as horas 2.40h ou 2,40h quando o certo deve ser 2h40m. Mas por que quebrarmos a cabeça dividindo as poucas horas da nossa vida, quando o tempo, visto pela ótica divina, é eterno? Não tem divisão. Difícil entender? Um dia, se lá no céu estivermos, vamos entender o que será o dom de viver um dia eterno. 

Os comentários estão encerrados.