Comentários da Lição 13 (2o Trim/2017) por Flávio Reti
21/06/2017
Professores voluntários para o pré-vestibular FASE
22/06/2017

Meditação diária de 22/06/2017 por Flávio Reti

22 de junho

Dia do orquidófilo

Isaías 40:6    “…Toda carne é erva, e toda a sua beleza como a flor do campo”

Há uma expressão em Latim que nos faz pensar um pouco: “Experientia praestantior arte” para dizer que a “a experiência é mais importante do que a arte”. E note se não é verdade. Quando você vê um vaso de orquídeas muito bonitas, uma verdadeira obra de arte, mas por trás dele está a experiência de algum bom orquidófilo. A experiência é mais importante do que a arte. Plantar, criar uma orquídea não é a mesma coisa que plantar um pé de grama. Elas merecem muita atenção, mais que redobrada, triplicada ou quadruplicada no cultivo, na adubação, na quantidade de água. Como se ela fosse uma rainha que exige cuidados especiais, tratamento real, do contrário ela não irá produzir o que você espera: um linda flor para seu orgulho e prazer.

Dizem os orquidófilos que o modo mais fácil de matar uma orquídea é molhando-a demais. Eles dizem que as raízes ficam encharcadas, sem oxigênio e daí os fungos atacam até matar a planta. Essa planta prefere a falta de água ao excesso

Fiquei pensando na vida cristã e comparando-a a uma planta de orquídea. Com o cristão também, a experiência é mais importante do que a arte. A experiência cristã conta muito para desenvolver o caráter, o intelecto, a aparência e a comunicação. E quando você vê um cristão bem afinado com as palavras do evangelho, por trás dele está uma vida de oração, de leitura da palavra de Deus, aprendizado na convivência com os irmãos. Criar e cultivar um cristão não é a mesma coisa que criar um animal qualquer. Ele, como um rei, precisa cuidados especiais, do contrário ele não vai se desenvolver e não vai produzir os frutos da fé que você espera dele.

As orquídeas não são facilmente atacadas por doenças, mas se isso acontecer não há muito o que fazer. Ela pode ser atacada por insetos, pulgões e colchonilhas. Neste caso há químicos eficientes para afastar a doença. Os bons cristãos também, semelhante às plantas de orquídea, não são facilmente atacados por problemas externos, mas se isso acontecer, não há muito o que fazer. Ele pode ser atacado por fofocas, invejas e difamação. Neste caso há recursos especiais provindos de Deus que podem afastar os pecados.

Sempre, por trás de uma planta de orquídea bem bonita, atraente, há um jardineiro orquidófilo que cuida dela com carinho. Sempre por trás de um bom cristão, eficiente há um mais que jardineiro ou orquidófilo, Jesus Cristo que cuida dele. Uma orquídea bem cuidada deve crescer e florescer normalmente, assim também um cristão bem alicerçado deve crescer e produzir frutos para o reino de Deus, normalmente.

Cuidar de planta, cuidar de orquídea, não é a mesma coisa que cuidar da vida. Se uma planta morrer não se perde muito, mas se uma pessoa morrer se perde muito. Você não precisa duvidar e nem temer que sua vida não terá êxito, porque Deus ainda está no controle de tudo que se passa neste mundo e Ele uma dia porá ordem na casa. Se na direção da sua vida houver coisas que precisem de ajustes, de correção, permita que Deus cuide disso e dê-lhe a oportunidade de corrigir possíveis erros. Precisamos ter fé que Deus há de pilotar com segurança a pobre embarcação da vida que vai singrando mares desconhecidos conduzindo a vida de milhares de crentes. Você não é o único. O alvo, o objetivo, é aportar nas praias da nova terra onde está o lar dos remidos. Fique tranquilo. Abaixe a cabeça e ore nesse momento.

 

Os comentários estão encerrados.