Comentários da Lição 8 (1o Trim/2020)
21/02/2020
Meditação diária de 23/02/2020 por Flávio Reti – Cadeira de Roda
23/02/2020

Meditação diária de 22/02/2020 por Flávio Reti – A bússola

22 de fevereiro

Salmos 101:7  “O que usa de fraude não habitará em minha casa, o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos”

A bússola

Todos sabem o que é ou já viram um imã. É uma peça metálica que tem a propriedade de atrair outros corpos metálicos. Mas nem todos sabem que a terra é um grande imã que também atrai objetos. Solte qualquer objeto lá do alto do prédio e ele vai cair no solo porque a terra atrai os objetos para o centro de si mesma. Se não houvesse atração, o objeto ficaria flutuando no ar. E tem mais, se não houvesse essa atração, nós seríamos lançados para o espaço pela força centrífuga gerada pela rotação da terra. Se estamos aqui normalmente, é porque a força de atração e a força centrífuga se equivalem e se anulam. Uma bússola é uma agulha em suspenção no seu ponto de equilíbrio atraída para um dos polos da terra onde existe um forte campo magnético. Na época das grandes navegações, época dos descobrimentos, a bússola desempenhou importante papel na orientação dos marinheiros que até então só se baseavam na posição das estrelas e nas noites escuras ficavam às cegas. A bússola sempre vai indicar o polo magnético da terra que nem sempre coincide com o polo geográfico, devido às composições do solo no local onde se faz a aferição. Esse fenômeno é conhecido pelo nome de declinação magnética. Inicialmente a bússola foi inventada pelos chineses, mas hoje, com o advento das melhores tecnologias, a bússola já vem no formato eletrônico embutida nos aplicativos para celulares deixando fora de moda as bússolas analógicas. Hoje ninguém precisa saber usar, basta ligar o aplicativo e ela já aponta o norte magnético automaticamente. Uma coisa você precisa saber, a bússola é um instrumento fiel, ela sempre vai apontar o Norte. Pode-se dar o caso de ela se aproximar de algum material magnetizado e desviar a agulha, mas neste caso não é defeito da bússola, é a interferência externa de algum campo magnético. Está aí um aparelhinho simples e que nos dá uma boa lição de vida: Ela é sempre fiel. Agora pergunta-se: O ser humano é sempre fiel? Fiel a Deus primeiramente, fiel ao cônjuge, fiel nos negócios, podemos contar com ele sempre e em qualquer ocasião como podemos contar com o resultado de uma bússola? Infelizmente, a resposta é não, um sonoro não! Isso porque nós, seres humanos, não temos um princípio certo e definido, sofremos por demais influências externas que afetam nosso comportamento, nosso caráter e acabamos não sendo confiáveis nem a Deus nem ao nosso próximo, nem ao nosso cônjuge e a ninguém. Saiba que não podemos viver sem uma definição de vida, precisamos de um objetivo e de um norte para seguir, do contrário o mapa pode estar certo, mas nós vamos estar sempre perdidos.

Os comentários estão encerrados.