Meditação diária de 21/01/2019 por Flávio Reti – Lindomar Castilho
21/01/2019
Meditações 2019 a venda na secretaria da igreja
22/01/2019

Meditação diária de 22/01/2019 por Flávio Reti – Charles Stratton

22 de janeiro

I Pedro 2:2  “Desejai, como meninos recém nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação”

Charles Stratton

Quando nasceu, Charles Stratton parecia um bebê normal, pesou 4.3 quilos, e se desenvolveu normalmente até os seis anos e de repente parou de crescer. Os pais ficaram assustados ao reparar que ele não havia crescido nos últimos seis meses, levaram ao médico e obtiveram a informação de que seu filho tinha pouca chance de chegar a uma altura média normal. Com quatro anos de idade ele havia crescido apenas 3 centímetros mais desde quando ele estava com seis meses. Resultado, ele era um anão. Ele conseguiu crescer até 89 centímetros e pesar quase 15 quilos na idade adulta. Certo dia apareceu por lá, um dono de circo que se interessou pela novidade e se ofereceu para levá-lo para trabalhar no circo, porque ele era a menor pessoa já vista capaz de andar sozinha. O dono do circo era parente longe do pai de Charles Stratton e o ensinou a cantar, dançar, fazer mimica para impressionar as pessoas. Em pouco tempo a fama do anão prodígio cresceu assustadoramente e sua popularidade e celebridade ultrapassaram a de qualquer ator de seu tempo. No circo, ele ficou conhecido como “O pequeno Polegar” e se vestia com uma variedade de roupas para divertir o público. Às vezes ele era o cupido com seu arco e uma aljava cheia de flechas, outras vezes ele era um soldado com uma espada de 25 centímetros, ou então ele era um Davi lutando com Golias. Ele ficou tão famoso que fez tournée pela Europa entretendo reis e rainhas e grandes públicos. Passou a vida divertindo pessoas e ao morrer, em julho de 1883, mais de 20 milhões de pessoas haviam pagado para assistir ao famoso anãozinho americano. Ele foi casado durante 20 anos com outra anã de nome Lavínia Warren e seu casamento, em 1863, foi estampado nas manchetes dos jornais principais da Europa e dos Estados Unidos.

Embora o Pequeno Polegar fosse rico e famoso, ninguém que lhe assistia queria ser como ele. Todas as crianças, meninos ou meninas, querem crescer normalmente e ser um adulto grande algum dia, e no mínimo ser como as demais pessoas que elas conhecem. Ninguém quer passar a vida esticando as pernas para subir numa cadeira, ou esticando o pescoço para olhar pela janela, nem ficar na ponta dos pés para alcançar a maçaneta da porta. Seria muito estranho se meninas e meninos que se alimentam bem se contentassem em ser pigmeus a vida inteira. Do mesmo modo, todos os cristãos almejam crescer na vida espiritual também, ninguém quer ser, como disse o apóstolo Pedro criança que precisa de leite espiritual. Mas pessoas que não se alimentam espiritualmente ficam cristãos pigmeus, não crescem espiritualmente. Cristãos que crescem em Cristo são exatamente aqueles que destinam parte de seu tempo diariamente lendo sua bíblia, tomando conhecimento de suas promessas, meditando no significado da vida de Jesus, no poder de Deus em criar e manter o universo, exercitando a fé mediante a oração. Assim é que se cresce espiritualmente, nenhum cristão precisa continuar sendo anão espiritual. E, então, como você se acha quando pensa na sua estatura espiritual? Adulto normal ou um anão espiritual?

Os comentários estão encerrados.