Classe Bíblica para Juvenis
20/04/2019
Feliz Páscoa 2019
21/04/2019

Meditação diária de 21/04/2019 por Flávio Reti – Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes

21 de abril

Lucas 22:20  “…Este cálice é o novo pacto em meu sangue que é derramado por vós”

Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes

Sempre lemos e ouvimos falar que Tiradentes era um dentista prático, sem formação acadêmica, mas raramente se ouve dizer que ele tivesse outras profissões. Na sua biografia consta que ele foi tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político e foi com essa última profissão que ele encontrou a morte quando liderou a Inconfidência Mineira.  A morte de Tiradentes tem versões variadas. Há quem diga que ele liderou a revolta contra a derrama, a cobrança do quinto que estava atrasada alguns anos. Outros afirmam que o país estava amadurecendo para a implantação da República e precisava de um herói em torno do qual tecer e tramar o movimento republicano. Que ele foi um herói forjado para o momento histórico que vivia o país. Virou tradição a aclamação de Tiradentes e hoje 21 de abril é feriado nacional, a vila onde ele nasceu, São José do Rio das Mortes foi renomeada e recebeu o nome de Tiradentes em sua homenagem e seu nome se encontra inscrito no livro dos heróis da pátria. Na verdade Tiradentes nem era totalmente brasileiro, porque seu pai era um português de nome Domingos Xavier, um domo de terras rurais, e sua mãe era filha de portugueses nascida aqui na colônia do Brasil. Dos nove filhos do casal, Tiradentes era o quarto. Com nove anos ele perdeu a mãe e dois anos depois perdeu também o pai e a família assim esfacelada perdeu tudo que tinha pagando dívida para sobreviver. Isso explica as várias tentativas de Tiradentes se encontrar nalguma profissão. Como um tio dele era realmente dentista, ele por um tempo ajudou o tio enquanto esteve sob a tutela do tio e com isso aprendeu alguns rudimentos da profissão, depois trabalhou com mineração, tornou-se técnico do governo em agrimensura. Se alistou no exército e chegou a ser capitão da guarda dos caminhos que levavam a riqueza de Minas para o Rio de Janeiro, mas acabou se exonerando por conta própria. Trabalhou um tempo no Rio com projetos de canalização dos rios Andaraí e Maracanã para abastecimento de água. Sempre indisposto com o governo Português, voltou para Minas e se aliou a algumas figuras de destaque e aí começou a insurreição mineira, conhecida por Inconfidência. O restante você já sabe, o grupo foi preso, três anos depois foi condenado ao desterro e Tiradentes assumiu a culpa sozinho e foi enforcado, esquartejado e suas partes expostas publicamente para servir de exemplo e por ser o mais pobre dentre os inconfidentes. Os demais ou eram ricos e influentes ou eram militares. Muita semelhança com o ministério de Cristo que também sendo pobre morreu pela salvação de muitos selando com seu sangue a sentença de morte. Assim como hoje o Brasil está livre de Portugal, nós também através de Cristo estamos livres de satanás. Os discípulos, uns ricos e outros pobres, também se safaram e Cristo assumiu sozinho a culpa de todos. Única diferença é que a morte de Jesus não tem versões variadas, é única e só tem uma explicação. Jesus morreu porque amou a humanidade (João 3:16).

Os comentários estão encerrados.