Meditação diária de 18/08/2017 por Flávio Reti
18/08/2017
IASP agora é UNASP Campus Hortolândia
19/08/2017

Meditação diária de 19/08/2017 por Flávio Reti

19 de agosto

Dia da ajuda humanitária

Provérbios 17:5   “O que escarnece do pobre insulta ao seu criador e o que se alegra na calamidade não ficará impune”

Em 25 de Janeiro de 1985 Michael Jackson compôs uma música que foi grava na Inglaterra por 45 representantes da música popular e que fez parte de um álbum intitulado USA for Africa. A música “We are the World” tinha como objetivo arrecadar fundos para uma ajuda humanitária de combate à fome no continente africano. Na época eles arrecadaram 55 milhões de dólares. A iniciativa desencadeou no Brasil uma outra campanha intitulada “Nordeste Já” que seguia a ideia original. A Rede Globo, no programa Fantástico, lançou o clip da música “Viver outra Vez” em benefício da campanha. O engajamento de muitos foi espetacular, o clima foi ótimo e o resultado, a despeito de muito bom, não resolveu o problema. As necessidades humanas continuam. A despeito dos milhões arrecadados para a África, ela continua do mesmo jeito, parece que nada foi feito. Bem disse Jesus que “os pobres sempre estariam conosco” (Jo.12:8).

“Se os homens cumprissem o seu dever como fiéis mordomos dos bens de Deus, nenhum clamor haveria por pão, nenhum sofredor em penúria, nenhum desagasalhado em necessidade. É a infidelidade de homens que gera o estado de sofrimento em que está mergulhada a humanidade. Se aqueles a quem Deus fez mordomos tão somente utilizassem os bens do seu Senhor no propósito para o qual lhes foram entregues, este estado de sofrimento não existiria. O Senhor prova os homens dando-lhes abundância de bens, tal como provou o rico da parábola” (Mat. 25:21. Review and Herald, 26 de junho de 1894). Vivemos no tempo do fim. Os sinais dos tempos, a cumprirem-se rapidamente, declaram que a vinda de Cristo está próxima, às portas. Os dias em que vivemos são solenes e importantes. O Espírito de Deus está, gradual mas seguramente, sendo retirado da Terra. Pragas e juízos estão já caindo sobre os desprezadores da graça de Deus. As calamidades em terra e mar, as condições sociais agitadas, os rumores de guerra, são portentosos. Prenunciam a proximidade de acontecimentos da maior importância. As forças do mal estão-se arregimentando e consolidando-se. Elas se estão robustecendo para a última grande crise. Grandes mudanças estão prestes a operar-se no mundo e os acontecimentos finais serão rápidos.

“Pobreza e sofrimento nas famílias virão ao nosso conhecimento e os aflitos e sofredores terão de ser aliviados. Pouco sabemos do sofrimento humano existente por toda parte ao nosso redor, mas ao termos oportunidade devemos estar prontos para oferecer imediata assistência aos que estão sob dura opressão” (Manuscrito 25, 1894).

As pessoas nos observam e veem que o povo de Deus ainda é abençoado e esperam de nós alguma coisa. Muitos não têm realmente de onde tirar o sustento e recorrem à nossa generosidade. Se nós falharmos, onde eles irão em busca de ajuda. A fome vem a cada 3 ou 4 horas, todos os dias. Nós somos as mãos de Jesus nessas horas. É verdade que eu sozinho não vou resolver o problema da humanidade, mas posso resolver de uma pessoa e, assim sucessivamente, cada um resolvendo de uma, logo estaremos ajudando a humanidade inteira. A igreja de Deus existe não apenas para nos salvarmos, mas para nós salvarmos outros e a salvação deles começa pela ajuda humanitária que podemos oferecer. Que tal adotar uma família para ajudar? Você pode, você não vai morrer de fome por causa disso e nem a outra família também não vai morrer de fome, exatamente porque você fez isso. O capitalismo é cruel, é amoral. O que importa é ganhar dinheiro, gerar lucro. Essa é a essência do sistema econômico reinante em nosso mundo e os filhos de Deus se deixam embalar nessa onda e se esquecem que estão no mundo para ser úteis aos semelhantes, é o plano de Deus. Está difícil as pessoas, cristãs estou dizendo, deixarem de ser egoístas. Um dia ouviremos de Jesus as seguintes palavras: “porque tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, entrai no reino”, ou ouviremos o avesso disso: “apartai-vos de mim, não vos conheço”. Duvida disso? Então aguarde, o fim está mais próximo do que esperamos. Jesus virá, é líquido e certo.

 

Os comentários estão encerrados.