Meditação diária de 18/10/2020 por Flávio Reti – Telefone
18/10/2020
Meditação diária de 20/10/2020 por Flávio Reti – Televisão
20/10/2020

Meditação diária de 19/10/2020 por Flávio Reti – Telescópio

19 de outubro

Jó 9:10  “O que faz grandes coisas e insondáveis maravilhas que não se pode contar”

Telescópio

A palavra telescópio significa “ver de longe”, mais ou menos como televisão que é “visão de longe”. É um instrumento que amplia a capacidade dos nossos olhos e nos permite ver o que está a milhares de quilômetros longe de nós. Os primeiros telescópios concebidos eram apenas um tubo com uma ocular e uma lente objetiva. Modernamente se fala em radiotelescópios que usam frequência de rádio para captar radiações eletromagnéticas. Além disso, o telescópios tradicionais eram montados em um tripé em algum lugar chamado de observatório, mas hoje os telescópios estão viajando pelo espaço sideral, sem um ponto fixo, como o telescópio Hubble da Agência Espacial Americana (NASA). Mas se engana quem pensa que telescópios são sempre apontados para o espaço para observação de estrelas. Os agrimensores utilizam um aparelho chamado de teodolito que é um telescópio, os binóculos também são. O construtor do primeiro telescópio era um fabricante de lentes, um neozelandês de nome Hans Lippershey, isso em 1608 e seu objetivo ao inventar seu tubo provido de lentes era com finalidade de observar de longe o inimigo em caso de guerra e não para observar o céu. Galileu Galilei ficou sabendo de seu feito e em 1609, um ano depois, apresentou várias versões do aparelho melhorado por ele com variação das lentes e do material das lentes. A primeira coisa que Galileu fez foi apontar seu telescópio para o céu numa noite estrelada e com isso ele é considerado o primeiro astrônomo no mundo. Foi pesquisando o céu continuamente que Galileu descobriu diversos fenômenos no espaço celeste, tais como manchas solares, as crateras da lua, o relevo da lua, as fases de vênus, ele descobriu os satélites naturais de júpiter e o espantoso número de estrelas muito além das que são observáveis a olho nu. Com suas observações Galileu comprovou as informações dadas por Nicolau Copérnico sobre o sistema heliocêntrico do nosso sistema dentro da via láctea. Quão maravilhados não devem ter ficado esses homens quando observavam o céu! Copérnico, Galileu e depois Kepler reportando que o céu é muito mais do que se pode ver, que o espaço é infinito, que mais além existem mais que o olho humano ainda não viu. Certamente suas informações davam conta de que um grande Deus existe e que criou todas as coisas visíveis e as invisíveis, que o nosso mundo, a terra, não passa de um grão de areia diante dos monstros que giram no espaço sideral. Quando nós cantamos o hino “Quão Grande és Tu” (Hino 34 do hinário Adventista), não temos noção de quão grande realmente é nosso Deus. Só a eternidade nos dará a dimensão exata de quem é nosso Deus e quão grande ele realmente é.

Os comentários estão encerrados.