Meditação diária de 18/03/2020 por Flávio Reti – A Centrífuga
18/03/2020
Meditação diária de 20/03/2020 por Flávio Reti – Cremação
20/03/2020

Meditação diária de 19/03/2020 por Flávio Reti – Chaleira Elétrica

19 de março

Efésios 4:15  “Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”

Chaleira Elétrica

Pelo nome você está achando que chaleira foi inventada para nela se fazer chá, mas ao contrário, é um utensílio doméstico com muitas outras funções do que o nome parece indicar, porque ela não foi idealizada para preparar chá, mas com a finalidade de ferver água que depois poderá ser usada para fazer o chá, o café, o chimarrão ou uma outra bebida quente qualquer. Normalmente o chá é feito com água quente despejada sobre a erva em qualquer vasilha, não obrigatoriamente numa chaleira. É mais ou menos como a palavra azulejo que nos induz a pensar que deve ser sempre azul, mas não é. Azulejo é o nome do ladrilho que pode ser verde, amarelo, preto ou branco e nem por isso eu vou dizer amarelejo ou verdelejo. Chaleira nos induz a pensar que é dedicada exclusivamente para fazer chá, mas é para ferver a água e depois faz o que quiser com a água quente. A título de curiosidade, o ilustre brasileiro Charles Muller que dá nome ao estádio de Futebol em São Paulo, quando era jogador de futebol criou um drible, um lance, no qual ele trançava as pernas e chutava a bola com os pés trocados. Baseando-se no seu nome, os colegas batizaram o lance de “charles” que na linguagem popular, beirando uma gíria, passou a ser “chaleira”. Outra curiosidade é a Chaleira de 12 metros de altura, em Santa Catarina, usada como portaria da Ervateira Mazutti. E também aquele apito que algumas chaleiras produzem quando a água ferve. Tem a ver com o formato do bico por onde o vapor escapa durante a fervura. Para algumas pessoas o apito estridente é irritante, para outras é um bom indicativo de que a água já está fervendo. A chaleira não nasceu do chá, mas foi um utensílio usado pelos chineses viajantes para ferver a água a fim de purificá-la. O chá veio depois quando se decidiu despejar água quente em cima de folhas para retirar o sabor das folhas. Registros arqueológicos dão conta de chaleiras feitas de bronze na antiga Mesopotâmia há 5.500 anos. Como tantas outras coisas, a chaleira também evoluiu com o tempo. De barro passou a cerâmica, depois de bronze, de ferro, de inox, de vidro, de alumínio e agora a chaleira elétrica. Pensando bem, uma simples chaleira, um objeto doméstico sem muita necessidade evoluiu no formato, no material, na utilidade e venceu o tempo. Por que nós, seres humanos, nem sempre progredimos na vida e marcamos passo sem sair do lugar? Se fomos feitos para crescer fisicamente, intelectualmente e espiritualmente, admira-nos esta estagnação. Concluímos que precisamos ir além do que somos, precisamos de crescimento em todos os aspectos, afinal, somos filhos de um Deus que nos concebeu para estamos um dia com ele.

Os comentários estão encerrados.