Meditação diária de 18/02/2020 por Flávio Reti – O Bonde
18/02/2020
Meditação diária de 20/02/2020 por Flávio Reti – Braile
20/02/2020

Meditação diária de 19/02/2020 por Flávio Reti – A Borracha

19 de fevereiro

Mateus 13:22  “…mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra e ela fica infrutífera”

A Borracha

A borracha, nas suas variadas formas, parece ser alguma coisa tão comum no nosso dia-a-dia que sequer damos importância à borracha, embora ela exista complementando quase tudo que dispomos em casa. Se penso na geladeira, a borracha está na porta. Se penso na minha cama, embaixo do pé da cama existe uma arruela de borracha pra não riscar o piso. A panela de pressão em cima do fogão tem borracha, seu sapato ou tênis que você está usando agora deve ter borracha nele. Borracha passou a ser um item primordial dos objetos que usamos. A borracha era, inicialmente, um produto natural, vegetal, era a coagulação daquele líquido que sai das seringueiras chamado de látex. Hoje temos a borracha sintética, produto derivado de petróleo e ambas admitem pigmentos que a tornam coloridas dependendo do uso que se quer dar a ela. Depois que o homem descobriu alguns solventes e a vulcanização, ele foi capaz de manipular a borracha para várias utilidades. Foi a exploração e a comercialização da borracha que deram grande expansão à região norte do Brasil. As cidades de Manaus e Belém, que se tornaram grandes polos de exportação, devem seu desenvolvimento ao ciclo da borracha. Com o surgimento da indústria automobilística na América, a borracha passou a ser grandemente requisitada para a produção de pneus. Nos anos entre 1912 a 1945 a borracha ditava a ordem do dia entre o governo brasileiro e o governo americano fazendo acordos em torno da produção da borracha. Ainda existe em Belém o Banco de Crédito da Borracha (Basa), um grande hotel que hoje se chama Hilton Hotel, o Aeroporto de Belém, a base aérea de Belém, todos resultantes da força da borracha brasileira. Uma outra parte da produção de borracha vinha da Malásia, mas com a invasão japonesa por lá a procura recaiu sobre o Brasil que se beneficiou muito com isso. Agora pense comigo: Borracha significou riqueza, borracha já foi símbolo de soberania nacional, mas o que significa borracha hoje? Borracha é um item tão comum, está em tantas coisas, que não nos prende mais a atenção, é um item como qualquer outro. Ela ainda é extraída, mas em pequenas proporções, a borracha sintética tomou a soberania dela. Hoje borracha não seduz mais ninguém, sabendo que seduzia e arrastava pessoas para as matas da Amazônia em busca da borracha, era como um garimpo de ouro branco. Hoje a sedução mudou de endereço, está nas conquistas monetárias, no status social, na cultura que domina. Pergunta-se: O que tem maior poder de seduzi-lo? Se você não se sentir seduzido pelas novidades do céu, você está mal direcionado. Recomece e reveja suas prioridades.

Os comentários estão encerrados.