Meditação diária de 18/01/2020 por Flávio Reti – Aparelho auditivo
18/01/2020
Meditação diária de 20/01/2020 por Flávio Reti – Aparelho de DVD
20/01/2020

Meditação diária de 19/01/2020 por Flávio Reti – Aparelho de barbear

19 de janeiro

I Pedro 3:3  “O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, ou o uso de joias de ouro, ou o luxo dos vestidos”

Aparelho de barbear

Quando se fala em homens das cavernas, o que eu não acredito que tenha existido, os artistas sempre os pintam com cabelos esgarçados, a barba longa trançada ou encaracolada, roupas grosseiras, com aspectos mais de monstros do que de ser humano. Mas eu quero crer que o homem sempre teve problemas para cortar a barba antes da invenção do aparelho de barbear. Outra coisa, você já viu alguém chamar o outro de cara-de-pau? E se eu disser que o primeiro aparelho de barbear foi inventado por um francês de nome Jean Jacques Perret, no século XVIII, inspirado na plaina de um marceneiro? Os Ingleses também inventaram a deles, uma lâmina na ponta de um pequeno bastão de madeira, assemelhando-se a uma enxada no cabo. Surgiu até uma arte denominada Pogonotomia que era a Arte de aprender a se Barbear. O uso da navalha foi bastante explorado para barbear, mas sempre usado pelo barbeiro e não pelo próprio dono da barba. Dessas três invenções citadas nenhuma delas foi chamada de aparelho de barbear. Com a primeira guerra mundial, a Gillette fechou um contrato com as forças armadas americanas para fornecer aparelhos de barbear munidos de uma lâmina protegida para não cortar a pele para cada soldado que fora alistado e no final da guerra 32 milhões de aparelhos já haviam sido fornecidos aos militares transformando os jovens soldados em usuários em potencial dos produtos da Gillette. De lá para cá o aparelhinho não parou mais de sofrer mudanças para melhor e hoje os temos descartáveis com duas lâminas, com três lâminas, acondicionadas em material plástico, barato que quando usado uma ou duas vezes já pode ser jogado fora e adquirido um novo a preços irrisórios. É coisa nova, a Bic lançou o aparelho descartável em 1974, recente. Com isso desapareceram das ruas quase por completo os barbudos e o que se vê são jovens e adultos com a cara lisinha que as mulheres gostam de alisar depois de se barbearem. Ah! estava quase me esquecendo de dizer que de início os barbeadores exigiam uma espuma amaciante para fazer seu trabalho e hoje com os aparelhos elétricos a barba pode ser cortada a seco e em qualquer lugar porque os aparelhos dispõem de baterias recarregáveis para meia dúzia de barbeadas a cada carga recarregada. Até o nome está mudado, não se diz mais aparelho de barbear, mas barbeador, que os de fala espanhola chamam de afeitador, em inglês shaver. Imagine, os homens se embelezando como se não estivesse perfeito o que Deus fez, mas a verdade é que a gente dificilmente está contente como na realidade somos. Queremos ser diferentes, mas Deus nos fez assim porque assim é melhor, então, que tal você com a barba grande?

Os comentários estão encerrados.