Comentários da Lição 12 (3o Trim/2017) por Membros da Classe do Moisés Sanches Júnior
15/09/2017
Novo encontro com nossas origens
17/09/2017

Meditação diária de 17/09/2017 por Flávio Reti

17 de setembro

Dia da Compreensão Mundial

João 3:10   “Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?”

A compreensão local ou mundial só é possível quando compreendermos a nós mesmos. Cada indivíduo é um mundo de atitudes, de pensamentos, que às vezes ele mesmo não se entende.

Primeiramente deve haver respeito às diferenças e em seguida construir comportamentos com atitudes de aceitação. E não pense que admitir o outro é anular-se, não é, pelo contrário é admiti-lo como outro, semelhante. As pessoas não têm pensamentos iguais, tampouco o mesmo comportamento. Nossa hereditariedade, nosso contexto, nossa experiência, nosso temperamento, tudo é diferente. Logo, divergir é um direito, uma vez que cada cabeça é uma sentença. É como na política: Ser adversário político não quer dizer que é inimigo. As relações humanas são marcadas por agressões, não necessariamente físicas, mas acontecem e em nada contribuem para uma convivência pacífica. Já que nenhum homem é uma ilha, ninguém vive isolado, há que se achar um caminho que facilite a harmonia na construção do grupo. Ghandi discordava grandemente da sua liderança, mas soube conviver com pobres e ricos numa atitude invejável até hoje. Quem quer liberdade deve dar liberdade, porque a liberdade e a interdependência são indispensáveis para uma vida em sociedade. O mundo não é só meu, é nosso, logo todos tem direito a uma parte dele. A sociedade não é minha, é de todos, logo, todos temos que aprender a viver em sociedade. A verdade não é exclusividade minha, as demais pessoas também têm suas verdades. Conviver bem com as pessoas é quase uma arte e as pessoas que aprendem essa arte se dão melhores na vida.

Temos um caso bíblico de intolerância que chega a ser ridículo. O reino de Saul estava chegando ao fim, o profeta Samuel já havia advertido que o Senhor se desagradava dele. “Mas quando Saul viu e compreendeu que o Senhor era com Davi e que todo o Israel o amava, temeu muito mais a Davi. E Saul se tornava cada vez mais seu inimigo” (I Sam.18:28,29). Daí para frente Saul sempre procurou matar a Davi e por várias vezes arremeteu contra ele sua lança. Estava criado um ambiente de intolerância. Saul não admitia o outro. Por outro lado, várias vezes, Davi teve a oportunidade de matar Saul quando ele dormia numa caverna, quando ele aliviava o ventre. Davi cortou a borda de seu manto sem que ele percebesse e, no entanto, poupou a sua vida. Davi demonstrava compreensão e tolerância. Mesmo já avisado que seria o próximo rei de Israel, Davi deu tempo para as coisas acontecerem normalmente com Saul ainda no trono. Não usou de violência, nem de agressão e nem de intolerância. No final, Saul se suicidou, Davi assumiu o reino e tudo se encaminhou pacificamente. (I Sam. 22, 23, 24,26 31).

Impera no mundo hoje uma certa intolerância religiosa. Aparecem em cena os radicais que não admitem as outras religiões. Os cristãos são os mais prejudicados e agem em represália, como se viu muito tempo na Irlanda do Norte. Ódio cria mais ódio. Intolerância cria mais intolerância. Temos que aprender a viver como Jesus que “era manso e humilde de coração”. Veja os conselhos de Ellen White:

“Rogo-vos, pois”, irmãos, “que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (A Igreja Remanescente, p.74).

É fora de dúvida que se crermos em Cristo e fizermos Sua vontade, não nos exaltando a nós mesmos, mas andando em humildade de espírito, o Senhor estará conosco. … Orai para que Ele vos dê um coração de carne, um coração que sinta as tristezas dos outros, que possa ser tocado com os ais humanos” (Beneficência Social, p.83).

Grande conhecimento é conhecer-se a si mesmo. O verdadeiro conhecimento de si próprio induz a uma humildade que abrirá o caminho para que o Senhor desenvolva o espírito, molde e discipline o caráter. Não iremos para o céu sozinhos, muitos deverão ir conosco. Teremos que conviver juntos toda a eternidade, e como será essa convivência? Vai ser possível? Hoje é o dia da compreensão mundial, você está compreendendo?

 

Os comentários estão encerrados.