Meditação diária de 16/03/2019 por Flávio Reti – Zélia Cardoso de Melo
16/03/2019
TV WhatsApp
17/03/2019

Meditação diária de 17/03/2019 por Flávio Reti – Jetsun Jamphel Ngawang Lobsang Yeshe Tenzin Gyatso

17 de março

Salmos 119:165  “Muita paz têm os que amam a tua lei e não há nada que os faça tropeçar”

Jetsun Jamphel Ngawang Lobsang Yeshe Tenzin Gyatso

Esse nome comprido que você está estranhando é o nome do Dalai Lama. Dalai Lama não é um nome, é um cargo, inicialmente foi o nome que se deu ao líder e criador do Tibete, do povo tibetano. Hoje essa pessoa é reconhecida no mundo inteiro como líder espiritual do budismo do Tibete. Mas aconteceu que em 1959 a China resolveu invadir o Tibete e anexá-lo ao seu território, com isso o Dalai Lama foi obrigado a fugir para a Índia disfarçado de soldado e junto com seus familiares até conseguir ultrapassar a fronteira da Índia e lá se refugiar evitando ser apanhado pelos chineses. Ele foi bem recebido pelo governo da Índia e lá ele montou o governo tibetano no exílio, onde permanece até hoje. Só oito anos depois ele criou coragem e visitou o Japão e a Tailândia onde foi pedir apoio pela sua luta por direitos humanos, vamos dizer, sempre pacífica, à semelhança da luta de Mahatma Gandhi, na própria Índia. De lá para cá ele já visitou muitos outros países pelo mundo, inclusive o Brasil, sempre em busca de diálogo com a China para que o Tibete volte a ser um país independente. Para provocar a China, ele recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1989, um certo reconhecimento universal. Até hoje ele ainda não conseguiu seu intento, porque o governo de Pequim considera a religião como uma doença para a mente e com isso vai ficando cada vez mais distante a liberdade do Tibete. Além de líder espiritual, ele é também um pesquisador científico muito dedicado a ponto de criar centros para discutir ciência e religião revelando mais espaços para a consciência e para a expressão dos sentimentos. Sua pregação é que todo mundo deveria aprender a trabalhar não apenas em benefício próprio, mas em favor da família, da nação e, em última análise, em prol da humanidade total. Uma de suas frases de efeito é que “a responsabilidade é a chave para a sobrevivência do homem e é a melhor garantia para implementar os valores universais juntamente com a paz”. Em 2007 o Dalai Lama foi agraciado com uma medalha de ouro pelo congresso americano, uma grande honra concedida pelos Estados Unidos, e isso causou um grande desgaste diplomático entre Estados Unidos e China.

É louvável sua defesa da paz, mesmo vendo seu país ocupado e suas leis pisoteadas pelos chineses enquanto ele mesmo se mantém calmo, pensativo e ocupado com o bem estar de seu povo. Ele não quer ver derramamento de sangue e por isso prega a paz, a não violência. Em alguns pontos muito semelhante a Jesus Cristo que foi além de apenas pregar e defender a paz e a não violência. Jesus foi enfático ao dizer “a minha paz vos dou, não vô-la dou como o mundo a dá” (João 14:27). E veja se não é verdade, o que mais o mundo precisa se não de paz?

Os comentários estão encerrados.