Dia Mundial dos Desbravadores 2017
14/09/2017
Comentários da Lição 12 (3o Trim/2017) por Membros da Classe do Moisés Sanches Júnior
15/09/2017

Meditação diária de 15/09/2017 por Flávio Reti

15 de setembro

Dia do cliente

Provérbios 23:23   “Compra a verdade e não a vendas; compra a sabedoria, a instrução e o entendimento”

Todos os produtos de todos os mercados, de todas as empresas, de todas as profissões e de todos os postos de trabalho têm que encontrar lá frente um cliente, do contrário não há razão de se produzir nada, de fabricar nada, de fazer nada. O cliente é a razão de todos os seguimentos da economia, logo, é até justo dedicar um dia para homenagear o cliente. E tem mais, todos nós somos clientes uma hora ou outra, até para os que produzem e vendem haverá um momento em que eles serão os clientes. O produto acabado aqui é matéria prima ali e assim a mercadoria caminha e o comércio gira. A empresa que não valorizar o cliente, pode estar certa de que não vai longe, o cliente sempre tem razão. É brinde, é promoção, é campanha publicitária e de venda, anúncios, eventos, tudo que houver é para atrair clientes, fidelizar o cliente, o destaque está na pessoa do cliente. Todo dia alguém está comprando alguma coisa e alguém está vendendo alguma coisa, logo cliente é de todos os dias, não apenas 15 de setembro.

Henry Ford deixou uma frase curiosa, lá em 1917: “Não é o empregador quem paga os salários, mas o cliente”. Tudo tem a ver com comprar e vender, um quer comprar e o outro quer vender, então, se não houver uma boa relação entre ambos não vai dar negócio.

Existem clientes curiosos e existem vendas curiosas. Sabe aquela compra que quem compra não usa e quem usa não vê? Pois é, existe, está no cemitério. Já ouviu falar em vender a alma? Eu ainda não vi o comprador de alma, para essa não temos cliente. Malandros vendem cédula de 100,00 reais por 10,00 reais e acham clientes.

Na bíblia encontramos muitas transações de compra e venda. Abraão comprou um campo para sepultar sua esposa (Gen.23:8-16) Os filhos de Jacó desceram ao Egito para comprar alimentos (Gen.42:1-2). Salomão comprava e vendia cavalos (II Cron.1:16-17). As virgens loucas descritas por Mateus saíram para comprar o azeite e nisso o noivo chegou e elas ficaram de fora da festa (Mat.25:10). Há aquele comerciante que descobriu um campo que tinha uma pérola de grande preço, ele foi, vendeu tudo que tinha e voltou para comprar o campo (Mat.13:44). Há aqueles dois convidados para a festa que declinaram, dizendo o primeiro que havia comprado um campo e precisava ir vê-lo, o segundo disse que comprou cinco juntas de bois e precisava experimentá-los (Luc.14:18). Comprar e vender é uma operação tão antiga quanto a história em si. E qual é o ensinamento desse dia do cliente? Está no Livro de apocalipse, onde Jesus nos aconselha comprar ouro provado no fogo para que possamos ser ricos, comprar vestes brancas para nos vestirmos, comprar colírio para enxergarmos melhor (Apoc.3:18). O ouro simboliza a fé que opera por amor, as vestes brancas representam a justiça de Cristo, que os Laodiceanos diziam não precisar, e o colírio representa o Espírito Santo que nos dá a possibilidade de distinguir entre a verdade e o erro (Commentary on Daniel and the Revelation, p.762).

Os celeiros de Deus deveriam ser nosso supermercado de onde tudo que precisamos nesta vida para nos habilitar para o céu podemos encontrar e comprar. É dos celeiros de Deus que deveríamos ser clientes fidelizados, ainda mais quando ele nos conclama para vir e comprar sem dinheiro e sem preço (Is.55:1). Depois há uma pergunta pertinente feita por Deus através do profeta: Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz” (Is.55:2)?

Enquanto somos clientes, devemos pensar bem onde estamos gastando nosso dinheiro, nossos créditos para o reino dos céus e enquanto somos vendedores, precisamos pensar também como estamos vendendo nosso produto que é o convite para outros entrarem no reino dos céus.

Somos como comerciantes, compramos e vendemos todos os dias mercadorias do céu. Precisa de promoção? O vendedor sabe vender? Ou o produto em si já se recomenda?

 

Os comentários estão encerrados.