Feliz Semana
14/11/2020
Semana de Oração
15/11/2020

Meditação diária de 15/11/2020 por Flávio Reti – Vídeo Cassete

15 de novembro

Romanos 5:8  “Mas Deus dá prova de seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós”

Vídeo Cassete

Um vídeo cassete era (era, porque já passou a fase) um aparelho capaz de gravar imagem e áudio em uma fita magnética acondicionada em um cartucho plástico para facilitar o manuseio. Ele veio a ser o sucessor do gravador de vídeotape conhecido apenas das emissoras de televisão que eram grandes rolos, tipos carretéis plásticos, de fita magnética de uma polegada a duas de largura. O surgimento do vídeo cassete foi a glória da gravação doméstica. Qualquer um podia gravar, copiar, reproduzir imagens em casa e no ato reproduzir no televisor doméstico. Foi uma maneira do mercado atender o interesse dos amadores, mas aconteceu que foi tão bem aceita e tão bem adequada que passou a ser usada também pelos profissionais e aí as caixas plásticas foram ganhando formatos diferentes e diferentes nomes, mas sempre se prestavam à mesma função, gravar áudio e vídeo e reproduzir em seguida. Conforme o formato da caixa eram chamadas de U-matic, Betamax, VHS, Betacam, S-VHS e alguns outros nomes. O primeiro aparelho de vídeo cassete foi lançado no mercado em 1971, pela SONY. Como já existiam as fitas cassetes de áudio lançada pela Philips em 1960, optou-se por lançar também as fitas de vídeo também em estojos chamados de cassete. Os primeiros aparelhos somente gravavam e reproduziam, mas com o aperfeiçoamento os aparelhos passaram a contar com um sintonizador dos canais de televisão de onde podiam gravar diretamente e os aficionados podiam gravar em casa a programação da televisão. Mas o mundo girou e a tecnologia mudou e atualmente podemos gravar tudo, que antes era feito numa fita acondicionada numa caixa plástica de 20cm por 10cm, diretamente do computador em uma pastilha de um centímetro quadrado, os nossos conhecidos pen drivers com muito mais nitidez e maior segurança. Podem ser levados no bolso, na forma de chaveirinho e inserido em qualquer computador ou tablete reproduz e grava também com muito mais tecnologia. Tudo isso começou e terminou em menos de 20 anos, durou pouco tempo o reinado do vídeo cassete e quem ainda tem um desses em casa tem um elefante branco e não sabe o que fazer com ele. E um aparelho pelo qual paguei 500 dólares em dinheiro vivo ninguém me dá por ele hoje 5 dólares. Isso me leva a pensar no valor das coisas neste mundo e também no valor que nos dão aqui neste mundo. Se Deus não nos valorizar como seres humanos, criados à sua semelhança, ninguém nos dá algum valor. É até possível entender que as coisas não valem nada, mas custa aceitar que o ser humano também não tenha valor. E aqui, neste mundo, não tem mesmo! Nosso único senso de valor está no fato de sermos criados pelas mãos de Deus mesmo e de sermos as únicas criaturas por quem Cristo morreu para salvar.

Os comentários estão encerrados.