Feliz Sábado
14/08/2020
Feliz Semana
15/08/2020

Meditação diária de 15/08/2020 por Flávio Reti – Paraquedas

15 de agosto

Apocalipse 11:12  “E ouviram uma grande voz do céu que lhes dizia: Subi para cá”

Paraquedas

O paraquedas não teve um inventor específico, porque ele foi sendo inventado e reinventado aos poucos com pessoas diferentes na sua história. Começou lá na mitologia grega com Ícaro, filho de Dédalo, que tentou alçar voo com umas asas pregadas com cera que, ao aquecer o sol, a cera se derreteu e ele despencou lá do alto e morreu. Mitologia à parte, em 1306 já aparecem relatos de acrobatas chineses pulando das torres e das muralhas da China segurando algo parecido com um guarda-chuva que diminuía o impacto com o solo. Em 1495, cinco anos antes do descobrimento do Brasil, Leonardo da Vinci já dava suas pinceladas no que seria o paraquedas, ao escrever: “Se um dia alguém se dispuser de uma peça de pano impermeabilizado, tendo os poros bem tapados com massa de amido e que tenha dez braças de lado, pode se atirar de qualquer altura sem danos para si”. Daí, da Vinci é considerado o precursor projetista do paraquedas. Em 1617, o Italiano Fausto Veranzio saltou de paraquedas da torre da catedral de Veneza e chegou ao solo ileso para aplausos dos espectadores. Mas a patente do paraquedas só saiu em 1783 quando Sebastian Lenormand construiu e ele mesmo fez vários saltos executando manobras no ar. Mas os paraquedas até então todos tinham armação de arame e em 1875 Jean Pierre Blanchard construiu um paraquedas feito de pano de seda, sem a armação de arames que eram usados para manter o paraquedas aberto. Grande glória foi para um parisiense de nome Andre Jacques Garnerin que saltou de um balão de uma altura de 2.000 pés. Em 1802 ele mesmo saltou em Londres de uma altura de 8.000 pés e isso deu-lhe a honra de ser considerado o primeiro paraquedista do mundo. Em 1808, o paraquedas foi usado como salva-vidas pela primeira vez ao ser utilizado por um polonês de nome Kuparenko quando saltou fora de um balão em chamas. O paraquedas não tem só glórias e conquistas na sua história, porque em 1837 Robert Cocking morreu ao bater contra o solo quando saltou com um paraquedas cujo desenho era um cone invertido, invenção absurda dele, que não resistiu à pressão e ao invés de abrir ele se fechou e Robert Cocking se estatelou no chão. Depois o paraquedas foi adaptado às costas, porque até então era sempre levado nos braços, depois se inventou a cordinha para puxar e abrir, e só em 1911 Grant Norton fez o primeiro salto de dentro de um avião jogando o paraquedas pra fora e sendo puxado por ele. Em 1930 os russos organizaram o primeiro festival de paraquedismo e em 1941 os alemães estavam usando o paraquedas na guerra. Observou a obsessão do homem para descer, quando deveria ser para subir ao céu? Será porque o caminho é estreito enquanto a porta para a descida é larga? 

Os comentários estão encerrados.