Indicação de livro – 14/07/2019 – A Ciência do Bom Viver
14/07/2019
Está chegando a Semana de Oração: A trilha – 20 a 27 de julho/2019
15/07/2019

Meditação diária de 15/07/2019 por Flávio Reti – Robert Pershing Wadlow

15 d julho

Provérbios 1:5  “Ouça também o sábio e cresça em ciência e o entendimento adquira habilidade”

Robert Pershing Wadlow

Pensa em um homem alto que chegou a 2.72mts e pesava 199 quilos quando completou aniversário de 22 anos. Sem dúvida o homem mais alto do mundo, conhecido com o apelido de “Gigante de Alton” porque Alton era a cidade onde nasceu no estado de Illinois, USA. A causa desse crescimento absurdo todos os médicos acusam: hipertrofia da glândula pituitária,

ou hipófise que é uma glândula, situada na sela túrcica (cavidade óssea localizada na base do crânio), ligado ao hipotálamo. Ele continuou crescendo até perto da sua morte. Só a mão dele media 32 cm e os pés 47cm, quase meio metro de pé. Se ele tivesse que comprar um sapato no Brasil, o número seria 60. Aos dez anos ele já media 1.98 mts de altura. Ele cresceu tanto que tinha dificuldades para andar, precisava de uma muleta para se equilibrar, mas mesmo assim nunca usou cadeira de rodas. Em 1940, no dia 4 de Julho, dia nacional nos Estados Unidos, ele compareceu a um festival e ao se apresentar machucou o pé esquerdo formando uma bolha e que evoluiu para uma infecção. Ele foi tratado pelos médicos que fizeram uma cirurgia de emergência, mas sua saúde só piorou e no dia seguinte à cirurgia ele morreu enquanto dormia aos 22 anos de idade, mas até hoje nunca apareceu outro que batesse seu record. Aproximadamente 40 mil pessoas compareceram ao seu funeral para ver o tamanho do caixão que media 3 mts de comprimento e tinha 20 alças para os carregadores levarem até a cova de sepultamento feita de concreto. Hoje, em frente ao museu da cidade de Alton se encontra uma estátua em homenagem a Wadlow, o cidadão ilustre da cidade. Várias cidades replicaram estátua dele por ser algo inédito no mundo e motivo de atrair turismo, veja as cidades: Cataratas do Niagara, Wisconsin Dells, Myrtle Beach, Orlando, Nova York, Ocean City, San Antonio, Saint Agostine, Branson, Copenhaga, Genting Hilands e, lógico, Hollywood. Cantores e Roqueiros fizeram músicas com nomes que invocavam o nome de Robert Pershing Wladow e houve quem colocasse a foto dele na capa dos discos de vinil e nas fitas VHS que eram usados na época.

Há muitas maneiras de se observar o crescimento. As raízes e o cabelo das mulheres crescem para baixo, as cobras crescem horizontalmente em comprimento, a barriga dos gordos cresce para frente, rabo da lagartixa cresce para trás. Brincadeiras à parte, porque há também o crescimento cristão. O discípulo Lucas diz que Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça para com Deus e com os homens (Luc.2:52). O apóstolo Pedro reforça a necessidade do crescimento na graça e no conhecimento de Nosso Senhor e salvador, Jesus Cristo (II Ped.3:18). A pergunta óbvia que surge agora é a seguinte: E nós estamos crescendo? Se estamos, em que direção? Oxalá cresçamos sempre para o alto, visando a bem aventurada esperança de estar com Jesus um dia, o dia eterno, nas mansões que ele nos foi preparar.

Os comentários estão encerrados.