Meditação diária de 13/10/2020 por Flávio Reti – Sutiã
13/10/2020
Meditação diária de 15/10/2020 por Flávio Reti – Tear
15/10/2020

Meditação diária de 14/10/2020 por Flávio Reti – Tampas

14 de outubro

I Coríntios 10:12  “Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe (cuide) não caia”

Tampas

Para qualquer vasilha se pressupõe uma tampa, e assim é normalmente. E as tampas existem de barro, de alumínio, de plástico, de ferro em forma de lata, latão. As garrafas de vidro, antigamente, era tampadas com o que nós chamamos de rolha, uma cortiça feita da casca de um árvore típica da Europa, o carvalho. Depois as garrafas passaram a ser tampadas com uma tampinha de metal, apenas forrada com um disco de cortiça e mais modernamente com tampinhas feitas de plástico rígido agora forradas com um disco também de plástico mais macio. Quando você pensa nos vidros de palmito, de doce, lá encontramos tampas de metal com três garras, ou quatro garras e também forradas com um disco plástico. Depois você vai encontrar tampas de caixas d’água, tampas de vasos sanitários e todo container, toda vasilha pressupõe-se que tenha uma tampa, então, a indústria de tampas é alguma coisa a se considerar na economia do país. Grandes fábricas se especializam em produzir tampas para as diversas embalagens, porque tudo usa tampas, até túmulo no cemitério tem tampa. Mas ao lado da palavra tampar existe também na língua portuguesa a palavra tapar que aparentemente são a mesma coisa, são sinônimas, de significados semelhantes mas se diferenciam conforme a situação. Tampar é claro, significa colocar tampa, fechar com tampa, obrigatoriamente com tampa, enquanto tapar não precisa necessariamente ser com tampa. Você pode tapar os olhos para não ver, os ouvidos para não ouvir e isso você não faz com tampa. Então, podemos seguramente dizer que tampando estamos forçosamente tapando, mas tapando não estamos obrigatoriamente tampando. E porque eu fiz isso com as palavras? Para levá-lo a uma confusão no pensamento, dar um nó na cabeça, como dizem, porque esse recurso é muito usado quando se quer confundir alguém. O apóstolo Paulo aconselhava os colossenses com as seguintes palavras: “tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo” (Col.2:8). A filosofia é a arte da argumentação relacionada com a natureza da nossa existência, com o conhecimento, com a verdade, com valores morais, com a mente, com a linguagem e pode sair do campo da argumentação humana e passar para a argumentação a nível do universo. É, portanto, um campo fértil para a enganação porque nalguma dessas argumentações nós podemos nos perder no pensamento e entrar por caminhos sutis e nos envolver com as astúcias do inimigo.  Atribui-se o termo filosofia como sendo cunhado por Pitágoras, filósofo pagão, versado na arte da argumentação. Lembra daquela conversa entre Eva, no Éden, com a serpente (satanás)? Era uma argumentação filosófica e Eva caiu levando com ela a humanidade.

Os comentários estão encerrados.