Meditação diária de 12/05/2020 por Flávio Reti – Estetoscópio
12/05/2020
Culto de Oração – Hoje às 19h – Live Ao vivo
13/05/2020

Meditação diária de 13/05/2020 por Flávio Reti – Extintor de Incêndio

13 de maio

Hebreus 10:23  “Retenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porque fiel é aquele que nos fez a promessa”

Extintor de Incêndio

Entre os muitos equipamentos chamados “de segurança” está o extintor que geralmente é um cilindro como uma válvula cheio de água, gás CO2 ou um pó químico que nada mais é do que bicarbonato de sódio, ou ainda espuma também química que são os agentes extintores acondicionados no cilindro sob pressão. Extintores de incêndio são de uso obrigatório em prédios públicos, escolas, hospitais, mercados e inclusive nos automóveis e caminhões. Em 1734 um médico alemão conhecido apenas por M. Fuchs inventou umas bolas de vidro cheias de uma solução salina que eram atiradas para dentro do fogo e ao estourar debelava o fogo. Mas o extintor moderno, como o conhecemos, foi inventado por um capitão do exército de Edimburgo, na Escócia, de nome George William Manby, em 1813, incentivado por um incêndio que presenciou no quinto andar de um prédio onde as mangueiras dos bombeiros com carroças e bombas manuais não conseguiam chegar e o quarteirão inteiro foi devorado pelas chamas. Tocado pelo acidente, ele inventou um cilindro de cobre para 15 litros e encheu ¾ dele com uma solução de soda cáustica e o restante ¼ com ar comprimido. E esse foi o nascimento do conhecido hoje extintor de incêndio. Todos os modelos de extintores precisam de manutenção e de renovação da carga em intervalos prescritos pelo corpo de bombeiro e pelos fabricantes que dependendo do elemento extintor pode variar de 1 a 5 anos. As leis que regem o uso de extintores são rígidas e cobradas pelos órgãos públicos severamente, desde o local onde está instalado o extintor que deve ser sinalizado com uma placa na parede e no piso. Chama-me a atenção o prazo de validade e a necessidade de manutenção ou mesmo de troca da carga e fui levado a pensar em nós como agentes da comunidade e cidadãos do mundo. Nós também precisamos nos reciclar de vez em quando. Talvez seja por isso que somos incentivados a ler nossa bíblia diariamente, a ir a uma igreja semanalmente, a fazer cursos de reciclagem sobre o lar, sobre o casamento, sobre mordomia, sobre criacionismo, exatamente para mantermos sempre atualizada nossa situação como agentes de mudança comunitários e como candidatos ao reino dos céus. O profeta Isaías é claro ao dizer que mesmo no céu todos virão para adoração todos os sábados (Is.66:23). Isso quer dizer que o elemento que nos incentiva pode perder o efeito e cairmos na letargia de perder a esperança. Por isso, uma reciclagem espiritual, semelhante ao que se faz com os extintores, é necessária a todos os crentes.

Os comentários estão encerrados.