Feliz Semana
13/02/2021
Meditação diária de 14/02/2021 por Flávio Reti – Onde o sol fica quando ele se esconde?
14/02/2021

Meditação diária de 13/02/2021 por Flávio Reti – Onde ficam os satélites no espaço?

13 de fevereiro

João 15:6  “Quem não permanece em mim é lançado fora, como a vara da figueira e seca…” 

Onde ficam os satélites no espaço?

Em 1917 nasceu na Inglaterra alguém que seria um grande escritor de ficção científica, Arthur Charles Clark. Ele por ser um estrategista no exército, na área de radares, sugeriu em uma de suas obras que se lançasse satélites no espaço que girassem sobre a linha do equador para servir de elementos de comunicação. Segundo ele, com apenas três satélites equidistantes distribuídos, seriam suficientes para cobrir toda a superfície da terra. Na época era apenas ficção, mas veio a ser realidade e hoje milhares de satélites povoam o espaço a 36.000 quilômetros de altitude, numa faixa imaginária de 200 quilômetros de largura, sobre a linha do Equador, que giram acompanhando a velocidade da terra dando-nos a impressão de que estão parados sobre a nossa cabeça. Mas não estão parados, eles estão numa velocidade bem superior à da terra porque estão numa órbita mais distante da terra. A velocidade da terra em torno de seu eixo, na região do equador, é de 1700 quilômetros por hora. Para um satélite estar sempre no mesmo lugar em relação à terra, ele deve girar na sua órbita a 11.000 quilômetros por hora, sempre dentro dessa faixa chamada cinturão de Clark onde ficam os satélites geoestacionários de comunicação e de dados. Desde que a tecnologia de satélites foi adotada, muitos deles entraram em órbita, lançados por foguetes, mas como a vida útil deles é em média 10 a 15 anos, muitos deles já viraram sucata e ainda continuam lá girando como lixo espacial. Quando acabar por completo seu combustível, ou se avariarem suas antenas captadoras de energia solar, eles fatalmente vão cair sobre a terra, a menos que eles sejam desviados para fora do cinturão de Clark e se percam para sempre no espaço. Agora pense comigo: Enquanto estão dentro do cinturão de Clark, com um resquício de combustível nas suas baterias, eles continuam lá, mas no momento que ficarem sem energia eles cairão sobre a terra ou serão desviados para o espaço exterior para sempre e se perderão no espaço. Assim também nós, enquanto estamos dentro da igreja, com um pouco de fé, nós nos mantemos firmes, mas no momento que perdemos o pouco de fé que ainda temos, e saímos para fora do círculo da igreja, dos crentes, nos perderemos para sempre. Quem sabe essa simplória explicação sobre os satélites no espaço possa nos servir de ilustração e de estímulo para permanecermos dentro dos limites do verdadeiro cristianismo e enquanto aí estivermos continuamos sendo úteis aos nossos pares ao nosso lado.

Os comentários estão encerrados.