Adquira sua Lição da Escola Sabatina
11/09/2020
Semana Abençoada
12/09/2020

Meditação diária de 12/09/2020 por Flávio Reti – Radio PX

12 de setembro

Isaías 65:24  “E acontecerá que, antes de clamarem eles, eu responderei e estando eles ainda falando, eu os ouvirei”

Radio PX

Aquilo que nós conhecemos aqui como PX, um serviço de Rádio do cidadão, os americanos conhecem como CB (citizens’ band), ou Banda do cidadão. Alguns ainda preferem chamar de faixa do cidadão, Radio Cidadão, PX que é um sistema de comunicação via rádio usando uma frequência alta de HF (High frequency, ou Alta frequência) geralmente na faixa de 27 Mega-hertz. Cuidado para não confundir Rádio do Cidadão com o Serviço de Rádio Amador que utiliza outras frequências e outra legislação fiscalizadora da atividade. A brincadeira começou durante a II Grande Guerra Mundial quando o governo americano mandou produzir em grande quantidade os rádios de comunicação lá chamados de Walky-Talkies criado por um americano de nome Al Gross utilizando a faixa de 27 mega-hertz. Com o fim da guerra, o governo se viu com um grande número de rádios de comunicação, na faixa do cidadão, que nunca foram usados pelos soldados e então resolveu vender para a população comum para que fosse usado como hobby e assim recuperar parte do dinheiro empregado na sua produção. A guerra acabou muito logo e não deu tempo dos rádios ser levados aos combatentes e não deveriam ficar encalhados para virar sucata. Surgiram assim vários interessados formando associações de rádio comunicadores e muitos americanos se comunicando livremente pelo rádio. Com o aumento da atividade hobbista, veio a necessidade de normatizar a atividade dentro da faixa dos 27 mega-hertz e com apenas 23 canais. Deveriam ter licença, pagar uma taxa e comprar por conta própria o equipamento: Microfone, o transceptor, fonte, cabos e antena. Em seguida os fabricantes puseram no mercado os equipamentos portáteis, semelhantes aos rádios portáteis ainda usados pela polícia hoje, os equipamentos móveis para serem usados nos automóveis, nos barcos e nas aeronaves, também os equipamentos fixos para serem usados nas residências ou no comércio. Aqui no Brasil, quem quiser operar na faixa do cidadão deverá obter licença da Anatel, o equipamento deve ser homologado pela Anatel e há toda uma legislação que rege o uso desse hobby. Os participantes da atividade conversam pelo rádio, fazem amigos em todo o território nacional e fora do país, trocam cartões e até prestam alguns serviços emergenciais. Em São Paulo há uma equipe numerosa que usa a faixa do cidadão chamada de Brasinha de Cartolinas reconhecida por muitos no país. Há uma linguagem própria dos participantes, há uma legislação que proíbe vocabulário chulo e assim os aficionados continuam brincando com seus rádios de comunicação. É bonito, mas você percebeu quanta dificuldade para se falar no microfone de um PX? Muito mais fácil do que isso é orar a Deus e falar com o rei do universo ao invés de falar com um colega do outro lado da cidade. E não precisa de aparelhagem, de licença e nem pagar taxa, é livre. Experimente orar e você vai ver Deus responder do outro lado.

Os comentários estão encerrados.