Meditação diária de 11/08/2019 por Flávio Reti – Ove Joensen
11/08/2019
Voluntariado na Comunicação – Boletim
12/08/2019

Meditação diária de 12/08/2019 por Flávio – Ashbel Green Simonton

12 de agosto

Isaías 58:1  “Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó os seus pecados”

Ashbel Green Simonton

Por trás de cada religião sempre vai haver seu fundador. Para a Igreja Presbiteriana no Brasil temos o reverendo missionário estadunidense Ashbel Green Simonton que morreu aqui em São Paulo em 1867 de febre biliosa com apenas 34 anos de vida. Seu pai era médico e político, mas a mãe era filha de um pastor presbiteriano e ele, Ashbel era o mais novo dos nove irmãos. Um de seus irmãos, de nome James Simonton morou quatro anos no Brasil e foi professor na cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro. Uma irmã, Elizabeth Simonton se casou e veio também morar no Brasil, e assim Ashbel também resolveu vir para o Brasil depois de formado e depois de um ano já cuidando de igrejas na América. A primeira coisa que ele fez ao chegar aqui foi organizar a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, depois criou um jornal “A Imprensa Evangélica” e também fundou um seminário perto de Campo de Santana. Ao morrer ele inaugurou o cemitério dos protestantes no bairro da Consolação, em São Paulo, porque foi o primeiro a ser enterrado ali. Ashbel figura como um dos mais notáveis protestantes no início do presbiterianismo no Brasil e a ele a Igreja Presbiteriana mundial deve o crescimento que obteve por aqui. Ele foi muito ajudado por um ex-padre, José Maria da Conceição, que foi o primeiro brasileiro a abraçar o presbiterianismo e se tornar pastor, ou como eles chamam, ministro ordenado. Este começou viajando pelo interior de São Paulo, notadamente pelo vale do Rio Parnaíba, estabelecendo grupos que ao crescerem iam se transformando e novas igrejas.

Mas, pensando friamente, o que é que leva um jovem a sonhar em ser um missionário em terras estranhas de antemão sabendo que não vai usufruir com isso de lucro algum? Só pode ser a forte convicção de que ele estará fazendo a vontade de Deus, porque foi o próprio Jesus quem conclamou os crentes a ir a todo mundo e pregar o evangelho (Mat.28:19). Além disso, Jesus também disse que quando esse evangelho fosse pregado em todo o mundo, então, e só então, viria o fim de tudo neste mundo (Mat.24:14). E tem mais, o profeta Joel profetizou que nos últimos dias os jovens teriam visões (Joel 2:28) com o derramamento do Espírito Santo para dar poder à pregação desse evangelho. Por certo, Ashbel, como neto de um pastor pelo lado de sua mãe, já tinha conhecimento desses versos bíblicos e isso deve ter impressionado sua mente jovem e despertado nele a vontade de fazer alguma coisa para apressar a volta de Jesus e preparar um povo para recebê-lo nas nuvens do céu quando ele vier. Acho que nós também precisamos deste despertamento e de alguma forma nos engajarmos na obra de Deus, ou se permanecermos nessa modorra Jesus nunca vai pode voltar porque o evangelho não vai chegar a todo mundo. Quando pensamos que apenas 1/3 da população mundial é cristã, fica demonstrado que 2/3 não são e precisam ouvir falar de Jesus. O profeta Oseias predisse que o “povo de Deus” perece por falta de conhecimento (Os.4:6) e quem tem esse conhecimento se não os crentes conscientes de sua missão? Todos nós podemos ser missionários se formos tocados pelo Espírito Santo de Deus.

Os comentários estão encerrados.