Meditação de Pôr do Sol 11/01/2019 por Leda Maria Gandra Santos
11/01/2019
Meditação diária de 13/01/2019 por Flávio Reti – André Pinto Rebouças
13/01/2019

Meditação diária de 12/01/2019 por Flávio Reti – Dr. Henry Louis Smith

12 de janeiro

Salmos 8:1  “Ó senhor, senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra! Tu que puseste a tua glória acima dos céus”

Dr. Henry Louis Smith

12 de Janeiro de 1896 é a data em que o médico Henry Louis Smith fez o primeiro exame de raios X. Ele deu um tiro na mão de um cadáver e o exame mostrou a bala alojada no corpo. Em seguida, três alunos do Colégio Davidson que não sabiam que estavam fazendo história no laboratório do professor Louis Smith aprontaram as deles.  O professor Louis Smith acabara de tomar conhecimento sobre as descobertas do raio X pelo alemão Wilhelm Conrad Roentgen e sabia que seu laboratório dispunha de equipamentos necessários para reproduzir as experiências de Roentgen e estava planejando realizar. Mas três de seus alunos o passaram para trás. Eles recolheram alguns objetos, um dedo de cadáver, espetado com duas agulhas e usando um anel emprestado da namorada de um deles, uma lupa emborrachada, uma caixinha de comprimidos com 22 cartelas para os manter acordados, um ovo esvaziado e um botão dentro dele e rumaram para o campus. Eles subornaram o zelador e obtiveram acesso ao laboratório, e ali passaram três horas expondo os objetos ao raio X. O uso do raio X era algo irresistível e depois de três horas de experiência eles conseguiram uma foto tipo raio X de duas balas de rifle calibre 22 e um alfinete dentro de uma caixinha de remédio, duas agulhas espetadas no dedo do cadáver e os dois anéis.

Hoje se sabe que foram as primeiras fotos de raio X produzidas na América. Os alunos mantiveram silêncio sobre as descobertas temendo a punição, isso eles mesmos disseram anos depois. O professor Smith continuou com seu trabalho sobre raio X, conforme planejado e não demorou muito para conseguiu usar novas tecnologia de imagens para ajudar os médicos no hospital local. No dia 12 de janeiro de 1896 o professor Smith usou sua máquina de raio X para localizar uma agulha enterrada no joelho de um homem, facilitando assim a remoção cirúrgica, o primeiro uso documentado do raio X em um procedimento médico nos Estados Unidos. Futuramente o professor Smith foi nomeado presidente do Colégio Davidson, aliás, o primeiro diretor do colégio que não era ministro presbiteriano, e indiscutivelmente é o pioneiro na tecnologia médica na qual nós hoje confiamos tanto. Mas a distinção por ter produzido a primeira fotografia com o raio X pertencerá para sempre aos seus sorrateiros alunos (Oben Hardin, Pender Porter, and Osmond L. Barringer). Mas o sucesso maior ainda foi de Roentgen que descobriu o raio X. Os demais, o professor Smith, os alunos que fizeram fotos vieram depois. Algo semelhante se dá com os homens que se ufanam tanto de conseguir construir máquinas sofisticadas, mas se esquecem de que a criação maior foi Deus quem criou o homem antes de qualquer máquina ou computador. Não é de hoje que se engrandece tanto a capacidade humana e se esquece de que Deus está por trás de tudo. Esse mal quase todos cometem, de achar-se importante a ponto de preterir Deus. Nós cristãos, que esperamos tudo em Deus, não podemos trilhar por esse caminho. Para nós, Deus deve vir em primeiro lugar, depois, e bem depois, nós.

Os comentários estão encerrados.