Meditação diária de 09/07/2019 por Flávio Reti – Carlos Justiniano Ribeiro Chagas
09/07/2019
Meditação diária de 11/07/2019 por Flávio Reti – Antônio Carlos Gomes
11/07/2019

Meditação diária de 10/07/2019 por Flávio Reti – Nikola Tesla

10 de julho

João 5:30  “…E o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou”

Nikola Tesla

Já ouviu falar em pessoas cheias de manias? Pois Nikola Tesla era uma dessas pessoas cheias de manias. Nascido na Sérvia, mas falava sete línguas (Checo, Inglês, Francês, Alemão, Húngaro, Italiano e Latim) Entre as muitas manias, só fazia coisas se pudesse relacionar com o número 3, e não cedia em relação a ficar num quarto de hotel cujo número teria que ser dividido por três. Era revoltado ao passar perto de uma joalheria, contra os brincos de pérola. Era desesperado por higiene e por limpeza e chegava a ser misófobo (misófobo é aquela pessoa que não se aproxima de ninguém, nem faz contato dando a mão por medo de contaminação). Mas era doido por criar pombos a ponto de importar comida especial para os pombos do Central Park. Gostava de animais e sempre fazia referência a um gato que teve quando era criança. Apesar de culto e influente, Tesla nunca se casou, era celibatário por vontade própria e afirmava que sendo casto seria melhor para suas doiduras científicas. E havia muitas mulheres que arrastavam um vagão por ele, mas ele, delicadamente, se demonstrava romântico e as dispensava com classe. Declarava abertamente não suportar pessoas gordas a ponto de mandar embora uma secretária que estava engordando. Reparador da roupa dos outros e chegou a mandar sua secretária voltar para casa e trocar de roupa. Tesla tinha um comportamento estranho, às vezes, nas suas apresentações sobre eletricidade, ele eletrizava uma bobina e espalhava arco voltaico pela sala apavorando os ouvintes e dizia que não era nada, era absolutamente seguro. Por alguma razão desconhecida, ele veio a ser muito amigo do escritor Mark Twain e sempre estavam juntos. No início, quando se descobriu a eletricidade, ele entrou na briga com Thomaz Edson para criar um meio de iluminar Nova York e a briga se estendeu a quem conseguisse inventar um gerador que atendesse ruas inteiras e nisso Tesla foi mais bem sucedido. Mais para o final de sua vida, ele resolveu se dedicar ao vegetarianismo porque passou a sofrer com sensibilidade à luz, não suportava som alto, voltando às suas manias. Vai alinhavando quanta coisa de eletricidade Tesla inventou: Bobina de Tesla, Carro elétrico, corrente alternada, motor de indução, transmissões sem fio, sistemas polifásicos, distribuição de energia, motor de corrente alternada, isso tudo além de criar cálculos e fórmulas para se lidar com a eletricidade. Nikola Tesla é reconhecido como mecânico, engenheiro, eletrotécnico e grande cientista, o homem que deu início à modernidade. Sem o manuseio da eletricidade não teria havido no mundo a segunda Revolução Industrial. Apesar de ser tudo que foi, ele nunca se preocupou com dinheiro e morreu pobre aos 86 anos. Devido a sua personalidade estranha e suas afirmações também estranhas que levavam as pessoas a desacreditarem em possíveis avanços na ciência, Tesla foi para o lado do ostracismo e foi considerado um cientista maluco. Com todos os seus defeitos, Tesla tinha uma memória prodigiosa, conseguia memorizar livros inteiros.

Que pena! Um homem tão bem dotado, nunca conseguiu sucesso como empresário, em todas empresas que experimentou acabou falindo. Chegou a trabalhar abrindo valas nas ruas de Nova York para enterrar os cabos de eletricidade de uma outra empresa. Assim é a vida, nem sempre conseguimos o que queremos, mas devo entender que se estou aqui agora, é porque Deus quer que eu esteja aqui agora. Temos dificuldades para nos conformar com a vontade de Deus, mas saiba que isso ainda é o melhor que temos a fazer.

Os comentários estão encerrados.