Meditação Diária de 08/05/2017 por Flávio Reti
08/05/2017
Meditação Diária de 10/05/2017 por Flávio Reti
10/05/2017

Meditação Diária de 09/05/2017 por Flávio Reti

Dia da União Europeia

“Óh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” Salmos133:1

 Vinte e oito países se reuniram e formaram o que se chamou de União Europeia (UE). Escolheu-se o dia 9 de maio para comemorar o dia da União Europeia porque nesse dia, em 1950, um francês de nome Robert Schuman, defendeu uma proposta de uma Europa unida e organizada. Os países da União e os países de maior economia no mundo fazem parte do G20 (grupo dos 20). O propósito de unificar, sem dúvida, é o poder econômico e a facilitação do comércio entre os países membros. Em segundo lugar, a unidade política, redução das desigualdades sociais e econômicas, promover os países em desenvolvimento, pacificar e harmonizar a Europa. Para tanto foi adotado uma moeda única, o euro, que circula livremente entre os países da chamada zona do euro. Em 23 de Junho de 2016 o reino unido decidiu pela saída do bloco, o que ficou conhecido como Brexit (junção das palavras Break = quebrar e Exit = sair, em Inglês). Veja a opinião de EllenWhite com respeito a Uniões e Sindicatos:

“Os ímpios estão sendo atados em feixes, atados em conglomerados comerciais, em sindicatos, em confederações. Não devemos ter nada que ver com essas organizações. Deus é o nosso Soberano, o nosso Governador, e Ele nos convida a sair e separar-nos do mundo. “Retiraivos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras.” II Cor. 6:17. Se recusarmos fazer isso, se continuarmos a nos vincular ao mundo e a encarar toda questão de um ponto de vista mundano, tornar-nos-emos como o mundo. Quando métodos e ideias mundanos governam nossas transações, não podemos colocar-nos sobre a elevada e santa plataforma da verdade eterna (The Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 4, p. 1.142).

Os sindicatos e confederações do mundo são uma armadilha. Conservai-vos fora, e longe deles. Nada ter a ver com eles. Por causa dessas uniões e confederações, logo será muito difícil nossas instituições levarem avante seu trabalho nas cidades (Eventos Finais, p.178).

O primeiro ajuntamento, em formato de sindicato, se deu com a tentativa de construção da torre de Babel, quando Deus interveio e malogrou o plano deles. Semelhantemente, Deus vai intervir atualmente nesses planos de ajuntamento que, em suma, vão prejudicar sua obra.

Ellen White combatia terminantemente o ajuntamento de pessoas com objetivos escusos. Nós não podemos nos submeter à direção de organizações humanas, leis humanas, em detrimento do assim diz o Senhor. Como diz ela mesma, “nada tenhais a ver com eles”. “E sereis para mim santos, porque eu, o senhor, sou santo e vos separei dos povos para serdes meus” (Lev.20:26). Deus quer um povo seu, separado do mundo.

Aas igrejas falam em ecumenismo, a união das igrejas sob o guarda-chuva de Roma. Os governos falam e união de países, como a EU (União europeia). Os sindicatos falam em se agrupar quando as atividades são afins para se tornarem mais fortes na luta contra patrões e empresários. As empresas se juntam, agrupam seu capital financeiro para ficar mais forte diante das crises e ondas que às vezes passam pelos mercados. Os políticos se juntam em partidos e agora fazem também coligações de partidos para vencer eleições e ter poder de persuasão no congresso. Todo mundo se juntando e a palavra de Deus dizendo “saí do meio deles, separai-vos, diz o Senhor” (II Cor.6:17). O povo de Deus deve viver fora das aglomerações, longe dos sindicatos, mais longe ainda da política e cada vez mais perto de Deus, mais perto de Jesus, mais unidos com seus irmãos na sua igreja. Na sua volta, Jesus não vai salvar coletividades, ele vai salvar pessoas individualmente. Talvez só você do meio de uma multidão. Quem sabe?

Os comentários estão encerrados.