Culto de Oração – Ao vivo 08/07 às 19h
07/07/2020
Meditação diária de 09/07/2020 por Flávio Reti – Lixadeira
09/07/2020

Meditação diária de 08/07/2020 por Flávio Reti –

08 de julho

Mateus 24:14  “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”

O Livro

Como linguagem escrita o livro concorre com revistas, periódicos, teses, artigos. De qualquer maneira é um produto intelectual que contém conhecimento e informações, que leva a opinião de um autor ou de diversas pessoas citadas e é um produto de consumo que vem perdendo espaço para a informação na internet. A produção de um livro envolve muita gente: o autor que escreve, o editor que reúne o material para mandar imprimir e põe no mercado, o designer que cria o formato e a arte, o gráfico que imprime, o bibliotecário que cuida e conserva e muitos outros incluindo o livreiro da esquina que coloca o livro na mão dos leitores. A história do livro está ligada com a evolução do conhecimento, com a política de todos os tempos, com a economia, com filosofias de ideias e de religiões. Primeiramente surgiu a escrita, depois o texto e finalmente o livro, mas antes do livro ainda houve os tablets de cerâmica, depois os papiros, evoluiu para os rolos (volumem como designaram os romanos) que chegavam a ter de seis a sete metros. O nome livro vem do latim (Liber libri) da palavra liberar porque o material para confecção do papiro era retirado da planta, (libere, libre) liberado da planta e que acabou em livro em Português. Os papiros mais recentes que se tem notícia, os últimos que foram produzidos, são do século II antes de Cristo. Em caso de escritas mais formais, legais, o papiro era trocado pelo pergaminho, que era feito de pele de animais para maior conservação, geralmente feito de pele de cabra. Pergaminho tem a ver com a cidade de Pérgamo, na Ásia Menor, onde foi inventado e grandemente usado. Discute-se que o sucesso das religiões se deveu ao surgimento dos pergaminhos costurados juntos, formando o que se chamou de códex e entre os romanos de códice dando já um formato de livro, porque era mais fácil costurar pergaminho de couro do que costurar juntos os papiros. Na Idade Média surgem os monges copistas reproduzindo obras egípcias, gregas e romanas e a cultura passou a ser conservada nos mosteiros quando começaram a surgir livros didáticos para catequese aproveitando o boom das religiões. A evolução do material se encarrega de capas, páginas de rosto, indexação, capítulos, pontuação, letras maiúsculas, sumário, as divisões em gêneros e o papel inventado pelos chineses, tudo contribuindo para se chegar ao livro como o temos hoje. Mas o livro ainda era feito à mão, pelos copistas, e a invenção que mais ajudou a disseminar o livro foi a imprensa, iniciada por Gutemberger, na Alemanha, no século XIV. O livro mais antigo que se conhece é A Epopeia de Gilgamesh e o primeiro livro a ser impresso por Gutemberger foi a bíblia, que hoje é o livro mais vendido no mundo. O evangelho está sendo pregado em todo mundo, a palavra de Deus está sendo distribuída, e isso é prova de que Jesus está vindo logo.

Os comentários estão encerrados.