Feliz Semana
06/06/2020
Meditação diária de 08/06/2020 por Flávio Reti – Gerador de Eletricidade
08/06/2020

Meditação diária de 07/06/2020 por Flávio Reti – Geladeira

7 de junho

Mateus 24:12  “E por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”

Geladeira

Conhecida no Brasil como geladeira, enquanto alguns preferem chamar de refrigerador, é o mesmo frigorífico em Portugal, a Geleira de Moçambique e Angola, e Gedalera para minha neta mais velha quando estava aprendendo a falar. Aqui no Brasil, o termo frigorífico que é a geladeira para os Portugueses, é entendido como uma geladeira industrial, de grande porte. Se não fosse pelo que está por trás de uma geladeira, ela não passaria de um armário com gavetas e prateleiras e uma porta que isola os dois ambientes, interno e externo. Lá atrás dela, desse armário metálico, está um motor que é ao mesmo tempo um compressor elétrico que empurra um gás que esquenta ao ser comprimido e depois ele se espalha por uma serpentina atrás da geladeira e ao se expandir ele volta à temperatura de -37 graus e volta a circular dentro do refrigerador fazendo isso continuamente ele consegue trocar o calor pelo frio mantendo o ambiente interno refrigerado. Você deve saber que antes desse aparelho ser inventado pelo Australiano James Harrison, em 1856, quando foi contratado por uma fábrica de cerveja para inventar uma máquina que esfriasse a cerveja e também esfriasse a carne para exportação depois de processada, as pessoas já se utilizavam das caixas térmicas, que se valiam do gelo produzido no inverno pelas geleiras naturais nos países frios. O costume perdurou e hoje ainda são usadas as caixas térmicas para levar alimentos frescos para a praia e aos acampamentos, para os vendedores de cervejas, refrigerantes e sorvetes na praia manterem seu produto sempre frio. Outra utilidade das caixas térmicas é levar vacinas para as regiões afastadas e outros medicamentos. Na verdade a geladeira é uma versão doméstica do aparelho, enquanto as indústrias se valem de tamanhos maiores, chamados de frigoríficos ou câmara frigorífica, ou ainda câmara fria muitas vezes maior que um dos nossos quartos de dormir. Ali as indústrias conservam pescado, carnes, frutas para exportação, inclusive já temos containers refrigerados para exportação de produtos perecíveis. A primeira geladeira doméstica só surgiu em 1913 e recebeu o nome de DOMELRE, que era uma abreviatura em Inglês para Domestic Electric Refrigerator. Aqui no Brasil, a primeira já produzida, foi em 1947 na cidade de Brusque, em Santa Catarina, numa pequena oficina de dois sócios descendentes de alemães, Guilherme Holderegger e Rudolf Stutzer, e não eram elétricos, a troca de calor se dava com uma chama de querosene lá atrás do aparelho. Quando acrescentaram um terceiro sócio, criaram a fábrica CONSUL que ainda existe hoje. Então, falar em geladeira, em refrigerador, frigorífico, parece que tudo vai esfriando, enquanto precisamos manter o coração aquecido como o poder do entusiasmo, da alegria, da esperança, afinal, é assim que o cristão deve levar a vida, sempre UP, para cima, como diz o americano. Esperança, fé, confiança, entusiasmo são coisas que nuca devem esfriar dentro de nós.

Os comentários estão encerrados.