Culto de Oração – Hoje ao vivo / LIVE
06/05/2020
Programações de Sábado – Igreja UNASP-HT – Novo horário 9h
07/05/2020

Meditação diária de 07/05/2020 por Flávio Reti – Escrita

07 de maio

Apocalipse 1:3  Bem aventurado aquele que lê e bem aventurado os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas”

Escrita

Se estamos vendo invenções que mudaram o mundo, pensa na escrita, essa invenção fabulosa que vem acompanhando a humanidade há milênios. Embora cada povo tenha a sua escrita, não deixa de ser fabulosa, porque, veja como funciona: Eu penso, transfiro isso em forma de códigos para o papel e a outra pessoa que também domina esse código vai ler e transportar para dentro do seu cérebro. Então, o que eu pensei ela vai pensar igualzinho e a escrita foi o meio, o veículo que transportou da minha mente para a mente dela. É curioso pensar na escrita, porque é um código de sinais gráficos que representam sons da boca humana com precisão. Não entra aqui a escrita Braille, porque esta é tátil, você tem que sentir nos dedos para interpretar. Todos os historiadores são unânimes em dizer que a escrita surgiu na antiga Mesopotâmia lá pelo quarto milênio antes de Cristo e as primeiras provas são cacos de argila com um tipo de escrita pictográfica, aquela escrita que expressa conceito e foram feitos com algum instrumento em forma de cunha, daí o nome de cuneiforme. Os egípcios que vieram depois, apenas três mil anos antes de Cristo, também desenvolveram a sua escrita, mas esta em forma de hieróglifos que eram pinturas representando ideias, conceitos e palavras. Mais de setecentas imagens foram descobertas na linguagem hieroglífica do Egito. Por volta de mil e quinhentos anos antes de Cristo surge a escrita chinesa, bem mais lógica do que a dos egípcios porque permitia grafar com acuracidade a linguagem falada por meio de sinais visuais. Os chineses mantiveram os sinais ideogramas, representando ideias, mas criaram também os grafemas para representar sons. Depois disso a escrita se espalhou entre os povos e cada um foi desenvolvendo a sua maneira de representar a fala e daí surgiram o grego, o latim dos romanos, o hebraico de Israel, o árabe dos demais povos do oriente médio, o Hindu na Índia e essas mesmas línguas mães foram dando origens a outras que hoje temos no mundo. Há um material chamado Ethnologue, considerado a bíblia da linguística moderna, que faz um inventário das línguas, e este afirma que temos no mundo 6.912 idiomas. A escrita permitiu que o homem expandisse suas mensagens para além de seu tempo, porque o que ele escreveu e gravou em tabletes, em pergaminho, em couro de animais, vem ultrapassando milênios. Que tal tomar um caco cerâmico escrito lá na Mesopotâmia e comparar com a palavra de Deus, em qual deles você confiaria mais? O apóstolo Paulo escrevendo a Timóteo disse que “fiel é esta palavra e digna de toda aceitação” (I Tim.4:9). Então, qual delas você aceita com mais facilidade? A palavra de Deus escrita na bíblia ou o que foi escrito nalgum caco Mesopotâmico?

Os comentários estão encerrados.