Participe da redação das Meditações de Pôr-do-Sol da Igreja para 2018
05/10/2017
Comentários da Lição 1 (4o Trim/2017) por Ligado na Videira
06/10/2017

Meditação diária de 06/10/2017 por Flávio Reti

O6 de outubro
Dia do Prefeito

Marcos 1:22    “E maravilhavam-se da sua autoridade, porque os ensinava como tendo autoridade e não como os escribas”

Esse profissional que administra nossa cidade merece um dia em sua comemoração e deve ser lembrado com palavras de congratulações, de otimismo, para que ele se sinta ainda mais entusiasmado pelo nosso município. Toda cidade obrigatoriamente deve ter um prefeito e todos esperam que seja um homem capacitado, que saiba obter recursos para o desenvolvimento, que saiba também representar sua cidade em âmbito estadual, nacional, e se preciso for internacional também. Deve ser um homem sábio e que saiba lidar com a comunidade, que conheça suas necessidades e seja inteligente ao fazer tudo para agradar a gregos e troianos e não apenas a minoria, porque a maioria votou nele para que ele fosse eleito. O bom prefeito será aquele indivíduo que vai estar sempre disponível aos seus munícipes, envolvido com o progresso e trabalhando com honestidade. Parece-nos que esse tipo de prefeito está meio escasso nesses últimos dias, mas pode ser possível. É quase como ganhar na loteria. Alguém contou a história de um candidato a prefeito entusiasmado num de seus comícios de campanha com a seguinte experiência: Ele na sua empolgação disse bem alto no microfone: Nós vamos fazer aqui uma avenida ligando o bairro A ao bairro B e vamos fazer uma ponte de 200 metros de comprimento. Nesse momento alguém acudiu baixinho no seu ouvido: Mas doutor, ponte pra que, se aqui não existe rio? Ele respondeu em seguida: E nós vamos criar aqui um rio com passeios nas margens, com barcos e área de lazer, muito turismo. O indivíduo acudiu de novo: Mas doutor, criar um rio aqui, isso é impossível, é contra a lei da natureza. E ainda na sua empolgação ele respondeu: A gente anula essa lei d natureza e cria outras leis mais modernas.

A palavra de Deus nos manda respeitar as autoridades. Nas palavras do apóstolo Pedro está o seguinte: “Sujeitai-vos a toda autoridade humana por amor do Senhor, quer ao rei como soberano, quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores e para louvor dos que fazem o bem” (I Ped.2:13,14).  Jesus, quando falava com seus discípulos a respeito dele ser o bom pastor, dos cuidados pelas pessoas representadas por ele como ovelhas, ele disse que Ele era o bom pastor e que conhecia suas ovelhas, e que ninguém mais tinha maior amor do que o dele a ponto de ser capaz de dar sua vida pelas suas ovelhas. E por isso mesmo o Pai o amava, exatamente porque ele dava sua vida pelas suas ovelhas (Jo.10:14-17). E ele acrescentou dizendo que ainda tinha muitas outras ovelhas que não eram daquele aprisco, significando pessoas fora do círculo fechado dos judeus, pessoas de outras nações, de outras ideologias, pessoas de longe e de perto a quem ele devia também alcançar. (v.16). Na sequência ele continuou ensinando, curando e pregando as boas novas do reino. Quando interrogado pelos líderes enciumados com que autoridade fazia tudo aquilo e quem lhe deu autoridade para fazer, ele respondeu com outra pergunta e se esquivou de dizer porque sabia do ciúme deles com respeito às suas atividades de fazer o bem. Depois ele disse em particular a seus discípulos que “toda autoridade lhe fora dada, no céu e na terra, por seu pai” (Mat.28:18).

Como vemos, a autoridade de Jesus não era uma autoridade secular, de ordem terrena, obtida por nomeação de homens ou por eleição da população, ele tinha uma autoridade diferente, dada pelo próprio Deus com alcance de dar vida aos de perto e aos de longe, as outras ovelhas que não eram daquele aprisco. Graças a Deus pela autoridade de Jesus, porque por ela nós podemos ter mais do que avenida e pontes até onde não existe rio. Podemos ter a vida eterna porque ele tem a autoridade de nos dar. Graças a Deus por isso. Da próxima vez que você pensar em autoridade, inclua a autoridade de Jesus, seu poder e sua capacidade de prometer e de realizar. Nós, a população de sua jurisdição, não ficaremos desapontados.

Os comentários estão encerrados.