Meditação diária de 05/10/2020 por Flávio Reti – Serra Elétrica
05/10/2020
Meditação diária de 07/10/2020 por Flávio Reti – Sistema de Esgoto
07/10/2020

Meditação diária de 06/10/2020 por Flávio Reti – Sismógrafo

06 de outubro

Efésios 5:14  “Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos e Cristo te iluminará”

Sismógrafo

Um sismógrafo é um aparelho inventado para detectar qualquer movimento do solo e o primeiro do qual temos notícias foi inventado na China ainda em 132 depois de Cristo por um tal Zhang Heng. Era algo complicado composto de dragões com a boca semiaberta sustentando algumas esferas e quando havia algum abalo a boca dos dragões se abria de vez e as esferas caiam para dentro da boca do dragão. Isso é o que contam, mas o original desse aparelho nunca foi encontrado. Mas os atuais sismógrafos além de detectar abalos e movimentações da crosta terrestre, eles registram em papel em forma de gráfico, os chamados sismogramas, e a partir daí os observadores conseguem informações sobre o local do sismo, a magnitude e o hipocentro do abalo. E para quantificar a energia desses sismos é usada uma escala elaborada por Charles Francis Richter, conhecida por Escala de Richter.  Richter ficou famoso por ter criado uma maneira de medir e quantificar os sismos, mas ele não fez isso sozinho, ele foi ajudado por outro pesquisador de nome Beno Gutenberg, ambos americanos da Califórnia, mas Richter sozinho levou a fama. Sismos sempre existiram e ficou famoso na história o grande terremoto de Lisboa ocorrido em 1º de novembro de 1755 que resultou na destruição quase completa da cidade de Lisboa, especialmente a parte baixa da cidade, seguido de maremoto com metros de altura e grandes incêndios e fez mais de 10.000 mortos. Na escala de Richter aquele abalo alcançou a magnitude de 9 graus. Alguns até hoje veem naquele acontecimento o cumprimento da profecia de Jesus registrada por Mateus no capítulo 24:7. De lá para cá os sismos vêm se amiudando com mais frequência de maneira que não passamos um só dia sem algum abalo sísmico. É baseando nisso que muitos entendem as palavras de Jesus de que os últimos dias seriam como as dores de uma parturiente que vão aumentando a frequência até o nascimento e como os abalos estão sendo diários, entendem que estamos às portas da vinda de Cristo a este mundo. O sismógrafo nos lembra também as outras palavras de Jesus de que as potencias do céu seriam abaladas. Nós nos prendemos ao que se passa aqui na superfície, aqui na terra, e sequer olhamos para cima de onde há vir tudo que esperamos para nossa vida no futuro bem próximo. O mundo como um todo está amadurecendo para a vinda de Jesus, terremotos, abalos sísmicos, abalos nas potências do céu, isso tudo não lhe diz nada? É hora de despertamos da nossa letargia.

Os comentários estão encerrados.