Sábado Especial – Ex-alunos
04/06/2020
Meditação diária de 06/06/2020 por Flávio Reti – Garrafa Térmica
06/06/2020

Meditação diária de 05/06/2020 por Flávio Reti – Galo do tempo

05 de junho

João 2:24  “Mas o próprio Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos”

Galo do tempo

Trabalhando como professor no UNSP – campus 1, havia entre os alunos um que era português de nascimento mesmo. Numas das férias escolares ele viajou para Portugal a fim de visitar seus familiares. Quando voltou, para reiniciar as aulas, ele me procurou e disse: “Professor, eu trouxe de Portugal um presentinho para o Senhor, é simples, mas é de coração”, e me entregou o pacotinho que eu só fui abrir em casa. Para minha surpresa era exatamente um desses “galo do tempo”, daqueles que fica azul quando o tempo indica que vai ficar seco e quente e fica rosa quando prenuncia tempo chuvoso e úmido. E realmente o galinho, depois de mais de vinte anos na nossa prateleira, ainda funciona direitinho. Mas como o tal galinho do tempo consegue fazer isso? Muito simples! É que no material do qual ele é feito está impregnado um elemento químico de nome cloreto de cobalto (CoCL2) que é azul normalmente, assim, quando não há umidade no ambiente ele continua azul, mas quando há umidade no ambiente ele se torna rosa. Por causa dessa capacidade de mudar de cor em presença de umidade ou de se manter azul quando está seco, ele é usado para indicar “a condição do tempo”, mas na realidade ele só é afetado pela presença de água ou umidade. É o elemento químico usado como indicador de umidade noutras aplicações necessárias, o galo é apenas um detalhe do cloreto de cobalto. Devido a sua notável mudança de coloração, o cloreto de cobalto é utilizado na confecção do famoso “galo do tempo”. Assim, as partes coloridas do galo possuem cloreto de cobalto, que mudam a cor para azul, em caso de tempo seco ou de alta temperatura, ou para rosa, em dias de alta umidade e/ou de temperatura baixa. É interessante, mas isso me faz lembrar do comportamento de muitas pessoas que por qualquer razão insignificante mudam o humor e se tornam violentas, ou ríspidas, ou ainda obstinadas, quando não se tornam apáticas, desinteressadas, introvertidas, querem xingar ou querem ficar calada. É o tipo do comportamento que não devemos ter, esse de mudar o humor por qualquer coisa que aconteça em nosso caminho. Devemos ser tais que as pessoas possam confiar em nós, que quando houver algum imprevisto todos possam saber que nós somos o que somos sempre, mesmo que pegue fogo no mundo. Deus que é Deus não muda, é desde a eternidade o mesmo, então, por que nós mudamos tão facilmente? Seria isso um defeito nosso? Ou é apenas um comportamento que podemos reverter e controlar? Precisamos ser pessoas confiáveis e assim vamos merecer confiança dos outros.

Os comentários estão encerrados.