Meditação diária de 04/03/2020 por Flávio Reti – Canalização
04/03/2020
Meditação diária de 06/03/2020 por Flávio Reti – Canga
06/03/2020

Meditação diária de 05/03/2020 por Flávio Reti – Caneta Esferográfica

05 de março

II Coríntios 3:2  “Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens”

Caneta Esferográfica

Se você ainda não reparou, repare que a caneta esferográfica, como o nome já diz, é uma caneta de esfera. Uma esfera rolante que desliza sobre o papel, lambuzada de tinta e vai deixando a sujeira de tinta por onde desliza. De início, para escrever com tinta se usava uma pena de ave, depois veio a pena metálica que o escritor ia molhando em um tinteiro e escrevendo e sempre molhando para continuar escrevendo. Inventaram a caneta tinteiro, que tinha uma borrachinha sobre a pena metálica que ao ser pressionada sugava a tinta, armazenava e ia deixando a tinta descer devagar até se esgotar. Já foi uma grande invenção, quando não vazava tudo no bolso. Era um tédio ficar molhando a pena a todo instante, isso para não dizer da raiva que dava quando o tinteiro virava e derramava toda a tinta sobre a mesa, ou sobre a carteira escolar. Até que inventaram um tinteiro em formato de cone dentro de um recipiente que quando virava a tinta ficava ao redor do cone mas ainda dentro do recipiente e não derramava mais, maravilha! Eu fui desse tempo! A invenção da caneta esferográfica ainda guarda alguma semelhança com a caneta tinteiro, porque é um tubo, não mais uma borracha, cheio de tinta encima de uma esfera na ponta do tubo que possibilita a entrega de tinta de maneira uniforme e constante sem precisar encher de tinta o tubinho a todo instante. Hoje a caneta esferográfica ganhou o mundo e veio para ficar. Os americanos a chamam de “point ball pen”  ou caneta com ponta de bola. Os japoneses, querendo imitar os americanos, deram-lhe o nome de borupen (ボールペン),boru +pen, boru pela dificuldade de falar ball e porque em Japonês não existe o som de L (pede para um japonês falar alô e ele vai dizer arô), mais pen que é a palavra caneta em Inglês. Já o Espanhol a chama de birome em homenagem ao seu inventor, um jornalista húngaro de nome Laszlo Biró, que após a II guerra imigrou para a Argentina e lá patenteou seu invento, por isso até hoje os argentinos a chamam de birome.  O nome Bic veio do nome de Marcel Bich, o responsável por um processo de fabricação industrial lançado na Europa que reduzia grandemente o custo de fabricação com canetas de plástico e esfera de latão vendidas nos Estados Unidos a 0,10 de dólar. Mas caneta, tinta, bolinha, tubinho, preço é tudo preocupação nossa. A preocupação de Deus é inscrever, sem caneta, suas leis no nosso coração para poder ser o nosso Deus (Jer.31:33), do contrário ele não poderá nos salvar.

Os comentários estão encerrados.