Meditação de Pôr do Sol 04/01/2019 por Bruno Grange
04/01/2019
Sancionada lei que permite faltar a provas por crença religiosa
05/01/2019

Meditação diária de 05/01/2019 por Flávio Reti – Nelson Ned

05 de janeiro

Salmos 113:7  “Ele levanta do pó o pobre e do monturo ergue o necessitado”

Nelson Ned

Cinco de janeiro marca não o nascimento, mas a morte de um ídolo da música popular brasileira, Nelson Ned. Quanto se sabe, até hoje foi o único cantor anão (apenas 1.12 mts de altura) que existiu no Brasil, mas ele chegou a vender um milhão de discos nos Estados Unidos e se apresentou ao lado de grandes nomes da música internacional, como Julio Iglesias, Tonny Bennett. Era mineiro, da cidade de Ubá, filho de uma secretária na coletoria Estadual de Minas Gerais. Aos doze anos apenas já começou a trabalhar como secretário do gerente da fábrica da Lacta, mas sempre envolvido com programas de músicas nas rádios e foi ganhando espaço inclusive na televisão. A partir de 1960 ele começou gravando discos nos países da América Latina, na Europa e até na África. Seu forte era na música romântica, inclusive uma delas, a mais conhecida era “Tudo passa, tudo passará” que conseguiu emplacar mais de 40 regravações. Ele ganhou disco de ouro no Brasil e no exterior, produziu e vendeu mais de 45 milhões de discos e chegou a se apresentar no famoso Carnegie Hall de Nova York por quatro vezes com a casa lotada. Em 1990 ele se converteu ao evangelho e passou a gravar música gospel e no primeiro CD vendido, com o nome de “Jesus está vivo” já ganhou um novo disco de ouro com mais de um milhão de cópias. Lançou um livro com o título de “O Pequeno Gigante da Canção” que era sua biografia contando sua situação de anão no meio artístico. No livro ele conta que sofreu depressão pelo preconceito e se entregou à bebida e às drogas. Sofrendo um acidente vascular, perdeu a visão do olho direito, e em seguida veio o diabete e a hipertensão que acabaram levando-o ao mal de Alzheimer e na sequência infecção respiratória, pneumonia e finalmente a morte no Hospital Regional de Cotia, São Paulo.

A gente fica impressionado ao ver tanto sucesso com tantas limitações, mas assim é com todos que se entregam nas mãos de nosso Deus. O sucesso maior de Nelson Ned veio depois que se converteu ao evangelho. E assim poderá ser conosco, depois que nos convertermos e nos convencermos da necessidade de Deus em nossa vida. A tendência natural do coração humano é fazer como o homem insensato  da parábola contada por Jesus que ao ver seus campos produzirem abundantemente, começou a dizer para si mesmo: “Come, bebe e folga minh’alma, porque tens para muitos dias”, mas Jesus advertiu que naquela mesma noite sua vida poderia ser tirada e o que ele tinha para quem ficaria (Luc.12:19)? A prudência da vida manda ancorar nosso barco no porto seguro das mãos de Jesus. A vida é muito incerta para nos aventurarmos a viver despreocupadamente. As incertezas da vida rodeiam a todos, logo, todos podemos perder o rumo da vida e aportar em lugares escusos e perder-se longe de Deus. Qualquer mente mediana sabe raciocinar que não vale a pena se aventurar longe da segurança que só Deus pode proporcionar. Você confia ou desconfia que Deus pode tudo na nossa vida?

Os comentários estão encerrados.